Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

domingo, Janeiro 29, 2006

sexta-feira, Janeiro 27, 2006


Life after Gwen

Sylvia Guerrero Thursday, January 26, 2006

"I am not sure how I expected to feel at this point. When my daughter Gwen, a transgender teenager, was brutally murdered on Oct. 4, 2002, I was sure that I would never feel whole again. Looking back, I didn't yet know exactly what "transgender" meant or how to fully embrace my child's identity.

But I knew one thing: I wanted justice for my child.



I thought that maybe I'd feel better on the day when the four suspects in her murder were brought to justice. More than three years and three months since Gwen's murder that day is finally here. On Friday, these men are being sentenced to prison terms for their actions, two of them convicted of second-degree murder and two taking plea bargains for voluntary manslaughter. I guess I hoped that once we got to the sentencing date, the pain would end and I could get back to my life.

But it hasn't and I can't.

No amount of justice can return the part of me that these men took when they killed Gwen. The closure that people keep talking about hasn't come. It would be so much easier to write that it had. After all, that is what most people want to read: The system worked; my family is whole; the story is over. It would be comforting and allow us to get on with our lives.



Of the many things I'm feeling, closure isn't one of them. I'm angry. Angry that Gwen's brothers and her nieces and nephews won't get to grow up knowing her the way her aunts, uncles, older sister and I did. Angry that instead of celebrating her birthday, we get together each year to commemorate her death. Angry that, in both trials, the defendants tried to blame Gwen for her own murder. Angry that other young lesbian, gay, bisexual or transgender kids continue to face the discrimination she did in our public schools and our workforce.

I'm also grateful. Grateful that my family and our friends rose to the challenge and sat through two gruesome and explicit criminal trials to make sure that everyone knew that Gwen was loved for who she was. I'm grateful for the support we've all received from perfect strangers who have told us in-person and through e-mail that we are in their thoughts and prayers. I'm grateful for the remorse that two of the defendants and some of their family members have expressed to me and my family.

And I'm sad. Sad that I'll never get to see Gwen grow into the beautiful woman she would have become. Sad that four men chose to end my daughter's life, and throw away their own simply because they thought they were acting like "real men." And sad that other transgender women have been killed since Gwen's murder and that we don't have a realistic end in sight to that violence.

Within this mix of emotions, though, the one that I hold onto most dearly is hope. Since that tragic night, my own family has grown by two beautiful grandchildren. More and more parents are supporting their transgender children. California has become the country's most protective state for transgender people. And just this month, a new law has been proposed in Sacramento, the Gwen Araujo Justice for Victims Act, authored by Assembly woman Sally Lieber, D-Mountain View, and sponsored by Equality California, an LGBT civil-rights lobbying group, to protect people from being blamed for their own murder.



Maybe the reason I don't have closure around Gwen's death is that there is still work to do. If I've learned anything since Gwen's murder, it is that hope alone is not enough. Each of us who hopes to live in a state where our families are protected needs to work toward making California that place. For instance, boys and girls in schools throughout theBay Area need to hear, firsthand, how important it is to be themselves and to respect each other's differences.
None of us can change the way the world was on Oct. 4, 2002. But each of us now has an important role to play in creating a state where we can celebrate more birthdays and commemorate fewer murders."

Sylvia Guerrero is the mother of Gwen Araujo and an activist for LGBT civil rights. She speaks at schools around the Bay Area through the Gwen Araujo Transgender Education Fund administered by the Horizons Foundation.

quinta-feira, Janeiro 26, 2006


Malaysia - Dr Teh Yik Koon: "Transsexualism a biological phenomenon..."

"I refer to all the letters published recently on transsexuals. I feel that as a researcher in this area, I should speak out. Why is it so difficult for people to accept a person who is different from the norm even though this person has not done anything bad or hampered their quality of life? Why must people always be so judgmental and think that they are better than others?"

quarta-feira, Janeiro 25, 2006

Scotland's first sex change patient dies in Malta

Alexis Arquette, irmão de David e Rosanna Arquette, desistiu da emissão televisiva da sua operação de redesignação de sexo, devido a ter receio que o dito show o fizesse parecer um freak.
A estrela gostou da ideia de partilhar a sua luta para se tornar fisicamente uma mulher junto do público americano, mas começou a preocupar-se de ser negativamente retratado e de perder a sua privacidade.
A irmã, Rosanna Arquette, explica: "O reality show sobre o meu irmão e a sua mudança de sexo já não vai acontecer e não estou desapontada com isso".
"É realmente privado e ele toma essa decisão na sua vida sobre o que quer fazer. Todos o apoiamos no que ele deseja fazer e não queremos vê-lo envolvido num circo sobre isso".

Transexuais e travestis dizem NÃO à segregação em banheiros

No dia 13 de Dezembro de 2005, a Câmara Municipal de Nova Iguaçu-RJ aprovou um projeto de lei que obriga casas de shows, shoppings, cinemas, restaurantes, clubes e similares a criar um terceiro banheiro, destinado exclusivamente a transexuais e travestis. Dias depois a direcção da Escola de Samba Viradouro anunciou que criará "banheiros gays" na sua quadra.


Em Nova Iguaçú o Projeto de Lei foi apoiado por uma certa Associação Triângulo Rosa. Longas entrevistas foram concedidas para os media nacionais e internacionais, nas quais o presidente da Associação, Eugênio Ibiapino, declara que o projeto é uma vitória de "entidades gays".


Entretanto, este "diálogo aberto" da Associação Triângulo Rosa não ocorreu com as/os mais interessados na medida: os grupos trans e as próprias pessoas trans. No caso da Escola de Samba, os banheiros diferenciados foram propostos pelo presidente da Viradouro depois que sua filha de 6 anos viu uma travesti trocar de roupas no banheiro feminino. Os grandes media aplaudiram o feito, considerando as travestis ofensivas para crianças.


Como resposta está sendo divulgado um manifesto assinado por grupos, organizações e indivíduos diversos que consideram a criação de banheiros diferenciados para pessoas trans como uma atitude segregacionista e transfóbica. O documento diz que as pessoas trans devem ser reconhecidas pela sua identidade de género, que não almejam banheiros diferenciados, mas que possam utilizar os banheiros já existentes, de acordo com suas identidades de género, sem serem discriminadas/os.


Manifesto contra banheiros alternativos para transexuais e travestis

terça-feira, Janeiro 24, 2006

A historia real de um homem cubano enclausurado num corpo de mulher, um de tantos casos que se dão diariamente em qualquer país, acompanha uma proposta de estrategia nacional para o atendimento e integração integral em Cuba de transexuais, travestis e outras pessoas com transtornos de identidade de género.

A mais jovem transexual operada da história britânica conta como o NHS acabou com anos de sofrimento "
SEX OP TURNED ME INTO GIRL AT JUST 17"

Monkon Pusuwan submeteu-se a uma operação de redesignação de sexo e assim vai ser punido como mulher, escapando das valentes vergastadas que a lei estipula para os traficantes de droga masculinos.

A Federación Estatal de Lesbianas, Gays, Transexuales y Bisexuales (FELGT) acusou hoje o portavoz do CiU no Congresso, Josep Antoni Durán i Lleida, de 'demagogo e de ignorar a problemática transexual'.

Mª Jesús Lastra ganha na Audiencia Provincial de Oviedo o direito de estar num módulo de mulheres.

domingo, Janeiro 22, 2006

A temperatura estava agradável, o sol brilhava quente lá no alto, os seus raios deslizando languidamente nas inúmeras ondas formadas pela suave brisa. Ao fundo, uma pequena cascata abastecia de água límpida o pequeno lago onde nos encontrávamos, originando um delicado murmúrio que nos embalava.
Encontrávamo-nos deitados na relva, que descia até à água como que querendo saciar uma sede insaciável. Lado a lado, as nossas bocas uniam-se num beijo sôfrego. Tentava saciar-me nos teus lábios carnudos sem o conseguir, mas querendo sempre mais. As minhas mãos pecorriam o teu delicado corpo suavemente.
De olhos fechados, deliciava-me com o teu cheiro, mais agradável para mim que o mais caro dos perfumes. O teu cabelo comprido reflectia os raios solares numa miríade de tons ruivos. Os teus delicados e sensíveis longos dedos desenhando mil e uma formas no meu peito.
De repente estou só. Desapareceste. Sem aviso. Sem uma despedida. Sem uma lágrima.
Acordo sobressaltada, o meu coração a bater descompassadamente.
Estou só.
Como sempre...
"Christine Jorgensen Reveals
" Revealing glimpse of a transsexual's life...

«Laissez-moi me faire opérer»
En Iran, de 800 à 1 000 personnes ont changé de sexe. Téhéran, qui autorise l'opération et fournit de nouveaux papiers d'identité, fait exception parmi les Etats musulmans. Malgré tout, la vie des transsexuels reste difficile dans un pays où parler de sexe dans la sphère publique est interdit. Rencontres avec Sharareh, Ali et Sayeh.

Early raves are coming in for "V for Vendetta," the latest from "Matrix" filmmakers the Wachowski brothers. The only thing noone knows is: Are they still the Wachowski brothers?Unconfirmed reports have circulated that Larry Wachowski has undergone hormonal, and perhaps surgical, sex-change procedures since divorcing his wife for a professional dominatrix in 2003. The woman's cuckolded husband - who is himself transgendered - has identified Wachowski as a cross-dresser, but not physically transsexual.

Transamerica's Secret Weapon: Deep Stealth
At its heart, "Transamerica" (Weinstein) explores familiar themes of family bonds, interpersonal connection and parent-child dysfunction, but with an unconventional and morally problematic twist: The parent here is a preoperative transsexual man.

Père manquant, fils trouvé

No Brasil, uma transexual foi eleita coordenadora do Centro de Referência Homossexual do governo de Minas Gerais. A iniciativa tem o objectivo de criar políticas públicas que promovam a inclusão social e combatam o preconceito. Segundo a coordenadora eleita, Walkíria La Roche, é a primeira vez que um transexual assume um cargo de governo no país. Ela disse ainda que isso é um grande passo para vencer o preconceito. Dois assessores ainda serão escolhidos para integrarem a coordenação do Centro de Referência. Quando a mesa for definida, o governador Aécio Neves (PSDB) dará posse aos integrantes, implementando o projeto.

quarta-feira, Janeiro 18, 2006

Eis que foram entregues os Globos de Ouro. Não conheço a maioria dos filmes que foram lá, mas os que mais têm a ver são, obviamente, "Brokeback Mountain" e "Transamerica". Como já era esperado, Brokeback Mountain foi o grande vencedor, com 4 globos, dos quais o de melhor filme (drama) e melhor realizador. Por sua vez, Felicity Huffman viu o seu talento reconhecido, ao ganhar o Globo de melhor actriz (drama) no filme Transamerica. Aqui lhes deixo o link para a lista de prémios: Farpas & Bitaites

sexta-feira, Janeiro 13, 2006


O transexualismo, um tema tabu durante décadas em Cuba, país marcado pela dura repressão aos homossexuais, entrou para a ordem do dia na Assembléia Nacional do Poder Popular, o parlamento do país em Havana, para estudo e análise, com vistas a uma futura iniciativa de lei que permita a mudança de sexo cirúrgica e legalmente.

Conhecida pelo seu papel de dona de casa na popular série de televisão 'Desperate housewives' ('Donas de casa desesperadas'), a actriz Felicity Huffman está quase irreconhecível em 'Transamerica', um filme em que encarna a personagem de um homem que quer mudar de sexo. (Foto: Felicity Huffman num vestido de Randolph Duke no Palm Springs International Film Festival awards gala. (Eric Neitzel / WireImage))

segunda-feira, Janeiro 09, 2006

Em consequência da polémica norte-americana com a boneca Barbie, a Mattel mudou no questionário a polémica pergunta para "Não quero dizer". Mas a "Concerned Women for America" ainda não está satisfeita.


De Espanha chega a notícia que dará asilo político aos perseguidos por razões de orientação sexual e de género.

Também Carlos Haya realizou 32 operações de redesignação sexual durante 2005.

Christine Burns escreve um artigo focado no tratamento dado a transexuais nas prisões dos EUA.

E mais um artigo sobre Transamerica/Felicity Huffman:
TRANSAMERICA: Too Late for The Late Show?

sexta-feira, Janeiro 06, 2006

As Transexuais detidas no estabelecimento prisional de Villabona pedem para mudar para o módulo feminino, como recomenda o Governo. Uma encontra-se há mês e meio em greve de fome, como forma de protesto.


Ainda em espanha, o Governo prevê apresentar durante o primeiro semestre deste ano o anteprojecto de Lei de Identidade Sexual, iniciativa que modificará a actual Lei de Registo Civil para permitir a transexuais mudar de nome e de sexo neste registo bem como no DNI sem necesidade de se terem operado previamente.
Tal como comentava há uns dias o ministro da Justiça, Juan Fernando López Aguilar, o anteprojecto possibilitará a transexuais solicitarem uma rectificação dos seus dados de género e nome sem que para isso seja necessário submeterem-se a uma operação cirúrgica de mudança de sexo.
Neste sentido, o ministro avançava que se solicitará a acreditação da identidade de género por outras vias que estão a ser finalizadas técnicamente.
A iniciativa cumpre uma ordem do Parlamento Europeu de 1989 pelo qual se insta aos Estados membro da UE a acabarem com todas as formas de discriminação contra estes colectivos.
A Lei de Identidade Sexual supõe o cumprimento do programa eleitoral do Governo, que se comprometeu a legislar com todas as garantias a possibilidade de rectificação do próprio sexo.


Em Portugal, o negócio do sexo está a mudar a lei da oferta em Braga. Se antes proliferava a prostituição feminina em apartamentos, actualmente aparecem cada vez mais anúncios no jornal de travestis e prostitutos que prometem prazeres sem fim. Ao que o JN apurou, apesar da inovação e de alguma clientela fiel, a crise tem obrigado a baixar os preços.


Uma coligação dos "Montreal gender advocacy groups", juntamente com comunidades transexuais tentam diminuir o processo público de mudança de sexo no Quebec.


O notoriamente antigay group cristão "Concerned Women for America" encontrou aparentemente o último guerreiro da batalha cultural sobre direitos transgender. Mas não é uma activista transgender lutando por um mundo melhor para as futuras gerações de jovens com problemas de identidade de género. É uma boneca de plástico...




E para essa bosta supostamente humana que volta e meia se lembra de vir aqui deixar uns comentários muito kidos, faço saber que não há-de ser uma coisa (chamar travesti ou bicha a semelhante ser é ofender o universo lgbt) como esse excremento que me fará desistir seja do que fôr. Isto é para ti TuVaroni ou Sylvie ou o raio que te parta. Nem para ser humano prestas, quanto mais para ser travesti. Então seres trans, quer dizer, tem juízo. Aprende a ser uma pessoa primeiro, espécie de amostra de aborto.

quarta-feira, Janeiro 04, 2006

O estado norte-americano da California detém o conjunto de leis mais "Transgender Friendly" dos EUA.

A nova temporada da série The L Word, que estreia nos Estados Unidos no dia 8 de janeiro, vai ter
uma personagem transexual FTM (de mulher para homem) fazendo parte do argumento. O transexual, de nome Moira, vai ser vivido pela actriz Daniela Sea, e a personagem aparece com caráter fixo.



"The Concerned Women for America" ficaram preocupadas, mesmo ultrajadas, quando notaram que no site oficial da Barbie encontraram um questionário dirigido a um público alvo com idades entre 4 e 8 anos, que perguntava qual a idade e o sexo, tendo a resposta do sexo 3 hipóteses: menino, menina ou não sabe. Estará a Barbie a começar a pertencer ao movimeno transgender?

terça-feira, Janeiro 03, 2006

Huang Hua, que viveu os seus 52 anos como homem, submeteu-se recentemente a uma operação de mudança de sexo num hospital de Changsha, capital da província da China central Hunan, e tornou-se no mais velho transexual da China. (Claro que a transexualidade não implica a operação, mas os media e muitos imbecis que pululam por ai assim o pensam).


De Singapura, terra de Kimchi, aparece agora o que possívelmente será a primeira banda transgender asiática. Sinae, 29 anos, Sahara, 25 e Binu de 22 acabaram de lançar o seu álbum de estreia, uma colecção de misturas "Eurodance" e encontram-se em Taiwan para promoverem o álbum.


Da esquerda: Sahara, Sinai e Binu
Em Espanha, a prisão de Villabona não removerá transexuais não operadas das alas masculinas. Outra detida, já operada, encontra-se numa ala feminina.

segunda-feira, Janeiro 02, 2006

No brasil, a Justica autoriza mudança de sexo em documentos, acontecimento ainda do ano de 2005.

Nos Estados Unidos, e em relação ao assassínio de Gwen Araújo, Cazares tenta escapar à prisão perpétua, não contestando a acusação de "voluntary manslaughter", trocando assim a prisão perpétua por 6 anos de prisão.

Cazares ---->


Ainda dos EUA, chega-nos a história de Everson, uma transexual que nasceu no seio dos índios Navajo. O artigo é extenso e prolonga-se por sete páginas.


Os pais de “Nati”, a adolescente transexual de Villa Dolores que reclama da Justiça uma mudança de sexo, apresentáram nos Tribunais um recurso para que a sua filha consiga fazer a operação de mudança de sexo. Para eles a luta vai continuar pela felicidade da sua filha



Estreou na sexta-feira, dia 23/12/2005, a 1ª rádio trans da Internet. Voltada para o público transgénero a "Transgay" será gravada em Buenos Aires, na Argentina, e transmitida para todo o mundo pelo site www.transgay.com.ar .
Na grelha de programação, Thereza Pires, colaboradora do Mix Brasil, irá apresentar um noticiário semanal de notícias em português. "Será um programa sobre cultura e arte GLS, com ênfase nos trans, e notícias do Brasil em geral, com minha ótica sobre estes assuntos", disse Thereza.
Serão também realizados programas com pessoas do mundo dos espetáculos e personalidades de diferentes organizações de defesa dos direitos humanos.