Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

quarta-feira, Maio 31, 2006

This article is from a recent, Exodus International online
Exodus International describes itself as "...a nonprofit, interdenominational Christian organization promoting the message of Freedom from homosexuality through the power of Jesus Christ."
Excerpt: Like homosexuality, many people who struggle with their gender have traumatic experiences in their past including sexual or physical abuse, rejection from same-sex family and peers, etc. What makes their struggle different is that instead of (or in addition to) longing for and fantasizing about the same sex, they abandon their own gender altogether. They feel they will not be safe, loved or accepted if they remain as they are. They long to cover their shame and hurt in the appearance of the opposite sex.

Transsexual woman can't see child
Woman who underwent sex-change operation appeals to High Court of Justice after Rabbinic Court cancels prior alimony agreement; appeal rejected

Inmate Seeks Court Order For Sex-Change Operation
Man Says He Suffers From Anxiety, Depression
BOSTON -- A man convicted of killing his wife is again asking a judge for permission to get a sex-change operation.

Transsexual: 13 jovens acusados
Ministério Público do Porto acusou todos os menores pelo crime de homicídio qualificado tentado de «Gisberta». Seis também vão responder por tentativa de profanação de cadáver. Julgamento pode começar em Junho
O Ministério Público acusou 13 menores, na sua maioria alunos das oficinas de São José, no caso do transsexual brasileiro encontrado morto dentro de um fosso, num parque de estacionamento, no Porto.

terça-feira, Maio 30, 2006

Britain - ELTON: 'I WANT TO COME BACK AS A GIRL...'
SIR ELTON JOHN wants to be reincarnated as a woman after he dies. The gay singer is intrigued about what life is like for the opposite sex. John, promoting new movie IT'S A BOY GIRL THING - which he and partner DAVID FURNISH produced - says, "People are always asking me what I would like to be if I came back. Well I'd like to come back as a woman. "You've just got to find out what the other side is like. I think that would be quite interesting."

segunda-feira, Maio 29, 2006

When they demoted me because I became a woman I considered suicide
Jessica (born Joshua) Bussert claims that discrimination at work drove her to the brink of despair
A transsexual business executive says she was driven to the brink of suicide after she was "demoted" at work after changing sex to become a woman.

The Stockton family of a transvestite male nurse are pressing police to investigate last weekend's fatal beating of the 33-year-old as a hate crime, but so far, authorities said they don't have enough evidence to support those charges.

India's Eunuchs are calling for a fair share of government jobs after centuries of social rejection and ridicule, claiming that they could bring honesty to politics in a country riddled with corruption.

Elas querem acabar com os falsos T-Lovers da internet. Afinal, quem ama assume
Você sabe o que é um T-Lover? São pessoas que gostam de namorar travestis. Homens que se identificam afetiva e sexualmente com a androginia das mulheres-trans.

Relaciones familiares complicadas, un testamento sospechado y la ausencia del robo como móvil, echan un pesado manto de oscuridad sobre el resonante homicidio por el cual aún no hay culpables ni acusados

E aqui lhes deixo um vídeo feito por um transexual FtM, basta clicarem no link

Um aviso à navegação: por mais ameaças que me façam, não me hão-de calar. E tomem cuidado, não se vá o feitiço virar contra o feiticeiro. Quem avisa, amigo é.
E ainda digo mais: sobre terminologia transgender há que sobre pela net, basta por exemplo irem ao site da aT, cujo link está aí ao lado, onde poderão verdadeiramente ler as definições aceites.
Também acho muito estranho que determinados blogues supostamente trans não terem referido o programa AB...Sexo que versava sobre travestismo e transexualidade. Realmente existem muitos lapsos de informação em determinados blogues. Porque será?

domingo, Maio 28, 2006

Chile's lethal back street plastic surgeries
Santiago, Chile - Chilean women want to look good, but with plastic surgery costing thousands of dollars, many are turning to cheaper, more dangerous alternatives.


Transsexual seeks £2.5m damages after demotion from senior IT job
A transsexual who moved to Britain because she thought it would be more tolerant than her US midwest home is bringing what is thought to be the biggest discrimination claim to be launched over a sex change.

sábado, Maio 27, 2006

Transsexual may have Title VII discrimination claim
Although a transexual plaintiff's allegations of sex stereotyping failed to state a claim under Title VII, an employer's motion to dismiss was denied because discrimination against a transsexual may nevertheless violate Title VII's proscription of discrimination "because of...sex," ruled a federal district court in the District of Columbia. (Schroer v Billington, DDC, 87 EPD ¶42,334)


Cantora transexual consegue mudar nome e sexo em BH
A 11ª Vara de Família em Belo Horizonte deu sentença favorável a transexual Daniela Santos, 39, para que ela mudasse, após 5 anos de batalha judicial, seu nome e sexo nos documentos. Daniela se submeteu à cirurgia de mudança de sexo em 2001 e hoje vive na Europa, onde canta e dança divulgando a música brasileira. A trans já prometeu voltar ao Brasil no próximo dia 8/6, quando irá providenciar seus novos documentos.


CARMEN G. HERNÁNDEZ - PORTAVOZ DEL COL·LECTIU LAMBDA DE LESBIANES, GAIS, TRANSSEXUALS I BISEXUALS
Yo he sido transfóbica, lo admito. De igual modo que he sido racista o incluso homófoba, lo que para una persona homosexual es aún más trágico, si cabe. Es producto de la leche contaminada de prejuicios que esta sociedad me dio al nacer, como a usted. Un absurdo e irracional legado que, afortunadamente, he podido ir limpiando con la experiencia cotidiana, una diálisis de sentido común que ha conseguido barrer la ignorancia, el prejuicio y el temor a lo desconocido con empatía, conocimiento y solidaridad.


Con motivo del Día Internacional contra la Homofobia y la Transfobia que tuvo lugar el pasado miércoles, Xente Gai Astur (Xega) preparó ayer una conferencia en la sede que la organización tiene en Gijón. La ponente, María Dolores Martín Romero, socióloga del Programa de Información y Atención a Homosexuales y Transexuales de la Comunidad de Madrid, se centró en la exclusión social que sufren los transexuales.

Cambiar de sexo es complicado (Mexico)
El director Duncan Tucker nunca imaginó que su ópera prima Transamérica, un íntimo secreto resultara una cinta exitosa y mejor aún, considerada por la Academia hollywoodense que nominó a Felicity Huffman en el rubro de mejor actriz por su trabajo como un hombre que quiere ser mujer, entre otros premios.
Tatiana Sanchez llamó a la policía por temor a su ex novio y se encontró con la peor cara de la transfobia policial. Fue detenida durante dos días y recibió insultos, abusos y desprecios. A la vuelta uno de sus perros había muerto.
Na foto à direita: Tatiana Sanchez

sexta-feira, Maio 26, 2006


Commission wins an important victory for transsexual persons in Ontario
A decision concerning the treatment of transsexual persons detained by police was issued by the Human Rights Tribunal of Ontario on Tuesday, May 16, 2006. The complainant's case was referred and argued by the Ontario Human Rights Commission.

The Woman Inside
The story of the Sandy City Councilman formerly known as Prince
Nicole Cook received the shock of her life the day she visited her mother's apartment in 1996.


Female hormone to blame for male infertility

Male infertility is likely to increase unless the high level of the female hormone estrogen in recycled water is addressed, the Water Institute of South Africa's conference heard on Tuesday.
Add a few more months to the legal proceedings surrounding the nearly 4-year-old Gwen Araujo murder case. On Monday, May 22, attorneys agreed to continue the sentencing of Jaron Nabors – the prosecution's star witness in the case – until Friday, August 4 at the Hayward Hall of Justice.
In the photo, Jaron Nabors's mother Terry Nabors. Left, talks with his attorney Anne Beles outside the courtroom. Photo: Jane Philomen Cleland

Desde que fuera testigo del asesinato de la travesti Dayana (29 de julio de 2000) a manos de un policía en la ciudad de Valencia, estado de Carabobo, Venezuela, la activista Yhajaira Marcano Bravo ha sido objeto de constante persecución policial. Entre otros incidentes, pasó tres años paralítica y tuvo que ser tratada en Cuba luego de que le dispararan; la casa precaria en la que se refugiaba fue demolida y ni siquiera sus desplazamientos internos a Barquisimeto y Caracas sirvieron para protegerla, ya que al continuar allí con su activismo contra la violencia policial, fue objeto de nuevas agresiones. En este momento, Yhajaira está en Buenos Aires, intentando movilizar a la opinión pública venezolana e internacional para que presionen al gobierno de su país y este le proporcione las garantías de protección necesarias para que ella pueda regresar.

quinta-feira, Maio 25, 2006

HOMELESS TRANSSEXUAL IN A DESPERATE PLEA FOR HELP
A transsexual who has been forced to live in the back of her car isappealing to authorities for help.

Coimbatore Transsexuals take to catering, smell success
Parul Sharma, Villupuram (Tamil Nadu): In an attempt to break away from their primary occupation -- the transgender community is exploiting its culinary talent and setting up catering businesses across Coimbatore.


E sem mais nada de muito relevante para postar, deixo aqui um cheirinho do documentário sobre o caso Gisberta, que vai ser integralmente visto e debatido para o mês que vem, para poderem ficar já com uma ideia.

terça-feira, Maio 23, 2006

Vi a reportagem e o programa todo, sobre transgenderismo na TVI.
Sinceramente fiquei defraudada.
A reportagem em si estava gira, a Débora e a Lara falando à vez. A única coisa que tenho a dizer disso foi que estive presente durante a gravação da entrevista, hora e meia de frio e vento, e ela sem agasalhos nenhuns, nem sequer podia fumar um cigarro. Tudo isso para tão pouco tempo custa um bocado a engolir. Mas pronto.
Agora o programa em si... bolas, as perguntas do público, em vez de serem sobre o tema, eram tão disparatadas como se fosse a Maria em directo.
A Marta parecia que não tinha feito os trabalhos de casa, tão atabalhoadamente falava. Não que tivesse dado muitos erros, tirando o facto de não ter conseguido acertar com o nome da entrevistada uma única vez, chamando-a de Laura em vez de Lara. Eu achei triste uma pessoa apresentar um programa e nem saber o nome certo de uma das entrevistadas.
A Rafaela de Castro esteve igual a si próprio (a, o, lol). Deu um bom espectáculo e uma boa entrevista.
A actriz e modelo Liliana Santos esteve bem, embora não faça a mínima ideia que terá ido lá fazer, sobre o tema nada falou, não me parece que seja transgender, por isso sinceramente acho que foi só para encher. Nem deu opinião nenhuma sobre o que quer que fosse que merecesse a pena a sua pesença lá.
O resto do programa foi sensaborão, as perguntas ao povo podiam ter sido muitas mais para demonstrar mais a ignorância sobre estes assuntos, e o final foi uma viagem por Lisboa para sítios eróticos.....
Entim....
Apelo à Acção Internacional 8 de Junho
Assassinato de transsexual em Portugal. Encobrimento de um crime de ódio.

Fevereiro de 2006, Gisberta Salce Júnior, transsexual brasileira a viver em extrema exclusão social na cidade portuguesa do Porto, foi torturada e violada com paus no ânus durante um período de três dias para depois ser atirada para um poço e deixada morrer numa obra abandonada.

Um grupo de 12 a 14 rapazes adolescentes, entre os 12 e os 16 anos, confessaram o crime. Os jovens viviam numa "instituição de Protecção de Menores" dirigida pela Igreja Católica.

Gisberta tinha uma saúde precária. Tinha HIV Positivo e tuberculose. Vivia nas ruas e prostituía-se para ganhar algum dinheiro.

Este crime teve cobertura enganosa da imprensa portuguesa. O poder judicial minimizou-o e o político ignorou-o. O engano abrangeu a tentativa de desumanizar Gisberta. A imprensa recusou a publicação da sua fotografia, fazendo eco da hierarquia da Igreja insinuando que ela teria assediado os rapazes, omitindo o facto de que ela era transsexual e ignorando as tomadas de posição públicas das organizações LGBT.

Recentes desenvolvimentos tornam provável que nem o rapaz mais velho, cuja idade lhe permite ser considerado legalmente responsável pelas suas acções, terá que enfrentar um julgamento por homicídio. O facto está a ser conduzido na justiça como um caso de simples agressão. Em Portugal, tudo o que é possível está a ser feito para esquecer este horrível crime – sem consequências, acções judiciais ou mudanças nas leis.

A exclusão social e degradação de Gisberta Salce Júnior expõem claramente a marginalização de transsexuais em Portugal. Este caso é uma clara demonstração de um alto nível de agressão e de atitudes transfóbicas na sociedade portuguesa. Mas qualquer qualquer debate público sobre o caso é abafado em Portugal antes mesmo de começar - e não poderá recomeçar sem pressão internacional.

Por isso, a European Trangender Network em cooperação com organizações portuguesas envia este apelo para uma acção internacional a 8 de Junho em frente às embaixadas e consulados portugueses com o objectivo de expressar apoio aos esforços dos activistas portugueses e pressionar o governo português a assumir as suas responsabilidades face a este crime de ódio.

Queremos:

*reestruturação profunda do sistema de "protecção de menores" em Portugal (*)

*uma política social de assistência a grupos marginalizados – incluindo imigrantes, pessoas com HIV, sem-abrigo, utilizadores de drogas e trabalhadores do sexo – em vez de uma política de exclusão.

*a inclusão explícita da "identidade de género" em legislação anti-discriminatória e protecção na legislação penal face a crimes de ódio motivados pela transfobia.

*iniciativas para promover o conhecimento da situação das pessoas transgénero e o trabalho contra atitudes transfóbicas e homofóbicas, na escola, no local de trabalho, nas forças policias e na população em geral.

*total reconhecimento de género, incluindo o direito de escolher livremente os primeiros nomes e uma lei de "reconhecimento de género" semelhante à "Gender Recognition Act of 2004" britânica.

*tratamento médico de transsexuais menos condescendente, incluindo acesso livre a tratamentos médicos e à livre escolha dos profissionais de saúde, apoio financeiro para cirurgias e tratamentos no estrangeiro, promoção da formação médica correcta para esta área no sistema de saúde português.

A TGEUnet apela a todos os activistas e organizações da Europa e de todo o mundo para realizarem acções neste dia e para nos informarem do que está previsto fazerem para os seguintes contactos:
jo@transgender.at e svitorino@gmail.com

Um documentário – "Gisberta Liberdade" – foi realizado pela TGEUnet e activistas portugueses. Este filme em DVD estará disponível a partir de 26 de Maio e poderá ser pedido para os contactos indicados em baixo para suportar a discussão internacional e a mobilização para 8 de Junho.

Amor e Força

European TransGender Network

Comité Executivo

http://tgeu.net * tgeurope@tgeu.net

---------------------------

(*) O chamado sistema de "protecção de menores" empurra metade dos "menores protegidos" para instituições da Igreja católica, mistura crianças necessitadas de protecção contra situações de violência doméstica com jovens institucionalizados por razões penais e assenta num sistema de "armazéns de crianças" sobrelotados que não garantem educação ou sequer protecção a estas crianças e jovens, mas que pelo contrário garantem a exclusão social

Uma mudança neste sistema precisa de um real investimento do Estado para promover um sistema de efectiva protecção, cuidado e educação assim como formação específica para os juízes dos Tribunais de Menores, que é hoje inexistente.
Boy diagnosed as suffering gender disorder enrolled in elementaryschool as girl
Japan, KOBE -- In a rare move, a 7-year-old boy diagnosed as suffering agender identity disorder has been enrolled in a public elementaryschool as a girl, the local board of education said Thursday.

Mais um crime brutal sem culpados!
É triste ter que divulgar mais esta notícia, mas na última sexta feira ( 12/05/06) mais uma travesti foi morta em Uberlândia-MG. O seu nome era Katiuce. Os assassinos mutilaram seu corpo, deram dois tiros a queima roupa, cortaram sua garganta e atearam fogo em seu corpo. A polícia não tem pistas sobre os autores do crime. É dificil acreditar em tamanha brutalidade.
SHAMA- Associação Homossexual de Ajuda Mútua
Flávio Borges - Tesoureiro

FELGT cree razones PP contra Ley transexuales son irresponsables
Las razones del PP en contra de la Ley de Identidad de Género para personas transexuales son 'frívolas e irresponsables' y extienden la 'imagen de la transexualidad como un capricho', según la presidente de la Federación Estatal de Lesbianas, Gays y Transexuales (FELGT), Beatriz Gimeno.

Colega denuncia que un transexual es excluido de un empleo
La organización asegura que la chica perdió el puesto dos días después de obtenerlo en la selección
málaga. El colectivo de lesbianas, gays y transexuales Colega denunció ayer que una mujer se ha quedado sin el puesto de trabajo que consiguió en un hotel, después de que su foto saliera en este periódico junto a una noticia de transexuales. El colectivo subraya la coincidencia, ya que el pasado viernes, después de pasar todas las pruebas de selección e incluso haberse sometido a la última prueba de vestuario, el hotel le aseguró que el puesto era suyo.
No obstante, el lunes por la mañana la mujer recibía una llamada en la que se le advertía que ya no era necesaria en la plantilla. La foto de ella salió publicada el domingo.
Fuentes del hotel negaron ayer cualquier tipo de discriminación. "No sabía que se hubiera presentado a las pruebas ningún transexual, pero es algo que a nosotros nos da igual, sólo nos fijamos en el rendimiento de la persona, no en su orientación sexual", explicaron.
El hotel sostiene que han tenido que dejar fuera a 10 personas de las seleccionadas en un primer momento por ajustes de ocupación. "Pero nos hemos quedado con sus currículo para avisarlos cuando vayan haciendo falta ya que superaron las pruebas", matizaron.
Colega lamenta que estos hechos ocurran el día en que se celebra el Día Internacional contra la Homofobia y la Transfobia y espera que "el hotel reconsidere el caso y dejen de observarse de una vez las cuestiones de orientación sexual y se valore la capacidad de las personas para ejercer un trabajo determinado".

Claim filed for unjust death of transgender person
SAN DIEGO - The first time the Gay & Lesbian Times heard the nameVanessa Facen was in a short three-paragraph article by TheAssociated Press. According to the article, a 35-year-old,HIV-positive, pre-operative transsexual women died following a meleewith sheriff's deputies at the downtown jail.

quinta-feira, Maio 18, 2006

Anti-Homophobia Day observed in NZ
Rainbow Labour is urging Parliament to support transgender MP Georgina Beyer's gender identity legislation, and to continue to campaign globally for LGBT rights, as they mark the International Day Against Homophobia (IDAHO).

Translated from the Spanish by Curtis E. Hinkle of the Organisation Intersex International www.intersexualite.org on behalf of the Panteras Rosa

The group Pink Panthers (Panteras Rosa of Portugal) is asking for international support against the scandalous judgment of the courts which let the murderers of the transsexual woman Gisberta go scot free and is requesting for solidarity in denouncing this in front of Portuguese embassies and consulates this coming June 8.

The judge decided to suspend the sentence against the aggressors which was to be rendered in mid-May, because in his opinion "Gisberta died from drowning and did not die directly from causes related" to the brutal beating she received. (The fact that she was dragged and thrown into the well by the aggressors does not seem relevant) The crime remains therefore unpunished and the aggressors free.

For more information:
http://www.panterasrosa.com
Article in Spanish: http://www.diagonalperiodico.net/pdf30/43diagonal30-web.pdf
You can read an article I translated from Portuguese about this at: http://ai.eecs.umich.edu/people/conway/TS/News/Portugal/Look%20in%20the%20Mirror,%20Portugal.html

Ironia: Venho a saber disto da Gisberta por um mail estrangeiro (antes de dar uma volta à net, vou sempre ver os mails):
Ironia: Temos uma associação trangender que se remete ao mais puro silêncio, deixando aos Panteras Rosa ( a única associação LGBT que se interessa, pelos vistos) a defesa T, e nem sequer com comparticipação da ªT, só em nome deles.

Boise City includes transsexuals in its discrimination policy
In the end, all it took was a quick vote by the Boise City Council.
But the routine matter of revising the city's employee policy manual was enough to make Nikki Leonard cry, because for the first time in its history, the City of Boise now includes specific references to gender identification in its anti-discrimination policy.
For someone like Leonard, who was born a male but has been living as a woman for the last two and a half years, the news was nothing short of revelatory.

quarta-feira, Maio 17, 2006

Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia
Quarta-Feira, 17 de Maio de 2006 - Teatro Maria Matos, às 21h30

O Teatro Maria Matos e a Associação Cultural Janela Indiscreta, com o objectivo de assinalar o Dia Mundial de Luta Contra a Homofobia, projecto criado pelo ensaísta francês e coordenador do «Dictionnaire de L'Homophobie», Louis-Georges Tin, convidam-vos a assistir à peça em cena no Teatro Maria Matos, Laramie de Moisés Kaufman, com encenação de Diogo Infante.

A celebrar no dia 17 de Maio da cada ano, este Dia tem por objectivos: articular a acção e a reflexão no sentido de combater todas as formas de violência física, moral ou simbólica ligadas à orientação sexual e identidade de género; suscitar, apoiar e coordenar todas as iniciativas que contribuam para a igualdade entre os cidadãos nesta matéria, de jure, mas também de facto, em todos os países que acolhem esta acção.

O reconhecimento deste Dia representaria um claro empenho da comunidade nacional – uma comunidade que se tem já mobilizado contra várias formas de discriminação e de violência social, mas que ainda não se pronunciou contra a Homofobia.

Uma iniciativa conjunta do Teatro Maria Matos e da Associação Cultural Janela Indiscreta que, desta forma, pretendem contribuir para a reflexão e debate dos direitos humanos.

Reservas: 218 43 88 01

Transfobia: entre la misoginia y la homofobia
La mujer Transexual enfrenta varias formas de violencia social; enfrenta el rechazo de la población masculina machista que, por la utilización de elementos femeninos automáticamente la relaciona con la violencia hacia las mujeres, o sea, Misoginia.
Se acerca la celebración del Dia Mundial contra la Homofobia y aquí cabe la reflexión sobre la identidad de la persona transexual y transgenérica, y su forma de ser incluida en la lucha por alcanzar una dignidad frente a las reacciones de rechazo externadas por la masa social.

EUA: fraternidade universitária aceita estudantes trans
A Sigma Phi Beta, fraternidade universitária da Arizona State University - espécie de república de estudantes -, executou um ato de coragem no último domingo. A diretoria nacional do núcleo aprovou que alunos transgêneros façam parte da fraternidade, composta apenas por homens.

Transsexual Denied Visiting Rights To 14-Year Old Daughter
(London) The Court of Appeal has ruled that a transsexual cannot be considered a co-parent because the man and his former wife were married and the child born before trans persons were allowed to have their official records changed to reflect their transitioned sex.

Digital trans
As I type this, I'm riding on the back of a dragon. It's okay, though, she's a friend of mine.
No, this column is not itself about mythical, scaly critters, though it may as well be. What I really want to discuss is the virtual world, and how those of us who are trans – or whatever – have something to gain from it all.

Gloria Hazel: transexual víctima de la discriminación
La periodista y activista transexual, Gloria Davenporth cuenta sus experiencias al ser víctima de la discriminación desde su infancia, el aspecto laboral y su familia. “Debo visitar a mis padres por la noche y en taxi”, afirma en entrevista para Anodis.

El Sergas se plantea asumir el coste de las operaciones de cambio de sexo
En Galicia viven 588 transexuales y la mayoría todavía no se han operado, aunque siguen tratamientos hormonales sin vigilancia médica. La sanidad pública sólo cubre su terapia psicológica, necesaria para el cambio de nombre.

María Jesús vuelve a ser un preso
La reclusa gijonesa, el primer transexual sin operar de España que ingresó en un módulo de mujeres, regresa al masculino a petición propia

terça-feira, Maio 16, 2006

International Day Against Homophobia (IDAHO), MAY 17TH

GAP – the Wellington Rainbow Network is a Wellington based group which provides a vehicle for social, political and business direction and networking within the gay, lesbian, bisexual and transgender communities.
In 2005 the first International Day Against Homophobia (IDAHO) was held informally in a number of countries across the world. This Wednesday, May 17th is due to be the second such day.

17 Mai: Journée mondiale contre l'homophobie

Le 17 mai 1990, l'assemblée générale de l'Organisation mondiale de la santé (OMS) a retiré l'homosexualité de sa liste des troubles mentaux.
Le combat pour la reconnaissance de droits égaux pour les personnes lesbiennes, gay, bisexuelles et transgenre ne s'est pourtant pas arrêté là.

US - More than 50 years after Christine Jorgensen fascinated the world there's a perpetual dialogue in the transgender community...
Fighting to become who they've always been
What if you could take a pill and be perfect - the girl you've always been, buried beneath unwanted body hair and testosterone, the man trapped in a female body? An instant, painless transformation.
What if it meant losing your job, alienating your friends and family members? Turning your back on the life you've always known? Would you do it?

Transgendered man deceived wife for 17 years with home made penis - Transsexual is not legal parent
A female-to-male transgendered person who made his own penis did nottell his wife of 17 years that he was born a woman lost his parental rights to his wife's daughter at the Court of Appeal earlier today.

Two Ladies
Carla Antonelli demanded an end to discrimination against transsexuals. Judith Millar said consumption does not bring happiness.

Chromosomes de femme, corps d'homme
Si ce n'est un homme, c'est donc une femme. Élémentaire, mon cher Watson... Hum, pas si simple! La nature peut aussi prendre des détours curieux et produire des entre-deux. Parfois les chromosomes disent homme, mais le corps dit femme... et vice versa. Bien distincte de la transsexualité, la «réversion sexuelle» est un phénomène purement génétique.

segunda-feira, Maio 15, 2006

Em relação ao meu post de Quarta-feira 10 de Maio de 2006, vamos só esclarecer umas coisinhas, pois parece que "convenientes" lapsos de memória são correntes.
Permito-me duvidar, e tenho essa liberdade, de alguém que se autointitule de qualquer coisa, principalmente na net, e que se esconda atrás de um teclado. Desavenças á parte, A Sylvie dá a cara sempre, a Marlene idem, a Lara idem, a Jó Bernardo idem, eu idem e mais que andam na net e que eu não conheço, mas que sei que também o fazem por já ter visto fotos junto com outras que conheço. No entanto da pessoa em causa só uns nicks, mais nada. Estranho, tendo em conta que uma transexual feminina, ao contrário dos trans masculinos, não tem hipótese de o esconder. Quem não dá a cara é porque tem algo a esconder, penso eu de que...

Para quem não se lembre, há uns tempos atrás, quando ainda nos falávamos, foi dito á frente de quem se encontrasse na altura no canal travestis do IRC, que se tinham livrado de ir à tropa graças a um relatório médico que diagnosticava esquizofrenia. A partir daqui só existem duas hipóteses, ou era mentira e nesse caso trata-se de um caso de auto-difamação, pois foi a própria pessoa a dizê-lo (sim, não inventei) o qual faz perder toda e qualquer credibilidade, ou era verdade e o assunto morre por aqui.


O dito artigo que saiu no DN intitulava-se "Quando o corpo e alma se desencontram" com 3 fotos, uma de Lara Crespo no início, e duas de Marlene na outra página, tal como mostro na foto ao lado. O corpo principal do artigo centra-se na Lara, com as colunas que se encontram debaixo da foto inicial e a coluna á esquerda da segunda página tendo o que Jó bernardo e Queli Marlene disseram sido remetido para um sub-artigo intitulado "a sociedade não nos aceita nem nunca vai aceitar", no final da coluna do meio por baixo das fotos da segunda página, por escolha editorial presumo eu. Faço notar que a coluna final da primeira página foca a transexualidade em geral, não sendo sobre nenhuma das entrevistadas. Penso que fica aqui provado que foi praticado um acto de contra informação deliberado sómente por haver desavenças. No mínimo, dá um descrédito total ao autor do blog, tornando-o tendencioso e só passando a informação que lhe convém. No tempo de Salazar chamava-se a isto "censura".

Penso que fica aqui provado por a mais b o que referi no outro post.

O que é pena, pois até existem lá artigos bem interessantes e informativos, como o sobre "Regimes Hormonais – parte 1 de 3", o que qchei uma optima ideia ou o comentário final do autor no post "Transexuais Espanholas Prometem Entrar em Greve de Fome" com o qual concordo inteiramente.

E já que tanto alvora a bandeira lgbt, e que fala de união, deixo aqui um desafio: estou a fazer um site sobre transexualidade, o qual se encontra acabado faltando apenas os conteúdos, os quais por total e completa falta de tempo não tenho conseguido fazer. Como parece que tempo até tem, que meta as desavenças de lado e venha colaborar, pois aceito toda e qualquer ajuda de quem o queira fazer, pois penso que será de bastante utilidade para quem se queira informar sobre transexualidade.

Jinhos a tod@s



India, Villupuram: Thirty-two-year-old Saranya is a busy and successful beautician in Salem. Her customers vouch for her skills and this has helped her erase memories of the days when she was one of the many transsexuals working as a sex worker.
Today, Saranya is courting success only after a lot of trauma and despondency – something that the entire transgender community in India faces.

domingo, Maio 14, 2006

Coming out as transgender

When a transsexual finally decides to become the person locked deep inside, they are like a stranger in a hostile environment. Unfortunately, the environment becomes unlivable and changes are forced upon the people that make up their world.

sábado, Maio 13, 2006


Washington: Trans candidate takes aim at political barriers
Beyer would be first elected statewide in Md.


Dana Beyer knew when she was 7 years old that her genitalia didn't match her mindset. Beyer, born a male, revealed her feelings to her parents when she was 12.

[PHOTO: `Before my transition I was ashamed of who I was. I was afraid to go out and speak out,' says Dana Beyer (center), pictured with sons David (left) and Jonathan.]

quinta-feira, Maio 11, 2006

Travesti é assassinado com tiro
Um travesti foi assassinado com tiro na testa, em Campinas, no bairro Bacuri, região Sul da cidade. O corpo apenas foi encontrado durante a manhã de hoje, jogado na Rua José Fidélis, que liga a Rodovia Santos Dumont à Estrada Velha de Indaiatuba.

Transgender leader honored at Harvard
A Harvard University group has named transgender advocate MaraKeisling as the Outstanding Lesbian, Gay, Bisexual and TransgenderPerson of the Year, and she has been invited to address theuniversity on LGBT issues.

Up against AIDS at festival of transsexuals...
There was more to the ancient temple festival of Koothandavar at Koovaham this year than the ritualistic "wedding" of transsexuals and their subsequent "widowhood" as the community used it as a platform to strike a chord with the mainstream society and most significantly spread awareness on HIV/AIDS.

Transexuales piden la retirada de un anuncio de televisión de Opel
La Federación Estatal de Lesbianas Gays y Transexuales (FELGT) reclamó a la empresa automovilística Opel la retirada de su último anuncio en televisión al considerarlo 'ofensivo, frívolo e irrespetuoso' hacia la transexualidad, condición de la que, a juicio de este colectivo, se 'mofa' la firma automovilística.

Opel : l'humiliation des trans' comme technique de vente
Dans une campagne télévisée diffusée à la télévision, la firme Opel utilise une personne transsexuelle et la tourne en dérision pour vendre une voiture. Par le ridicule du personnage, par la grossièreté du propos et par son abominable ressort humoristique, cette campagne publicitaire est non seulement minable, mais fondamentalement inacceptable d'un point de vue humain et éthique. Alors que nous subissons la transphobie quotidienne, la transphobie psychiatrique et la transphobie légale, devons-nous encore subir les sarcasmes des camelots ?

Pub «transphobe» retirée
Opel France se dit «surpris» de la réaction d'indignation de la communauté transsexuelle.

FELGT aplaude anuncio inicio trámite parlamentario ley identidad
La presidenta de la Federación Estatal de Lesbianas, Gays y Transexuales (FELGT), Beatriz Gimeno, expresó su 'alegría' por la intención del Gobierno de iniciar 'de forma inminente' el trámite parlamentario para impulsar la ley de identidad de género.

COLEGAS satisfecha por el anuncio de aprobación de la Ley de Identidad de Género
La Federación Andaluza COLEGAS quiere mostrar su satisfacción por el compromiso por parte del Gobierno Español de aprobar la Ley de Identidad de Género antes del 30 de Junio. Con esta ley se podrá modificar el Registro Civil para que las personas transexuales puedan modificar su nombre y su sexo registral para adaptarlos a su verdadera identidad sexual sin necesidad de recurrir al completo cambio quirúrgico de sexo.

Carla Antonelli. "Ya no seré una indocumentada social"
Se define como "toda una mujer de izquierdas". Carla Antonelli, coordinadora del Área Transexual del PSOE, vivió el día de ayer con un sentimiento agridulce. Por un lado, el anuncio del ministro de Justicia colmaba sus aspiraciones. "Siempre tuve claro que si había alguna posibilidad de que nuestros derechos fueran reconocidos, sería con este Gobierno", dice por teléfono desde Canarias, donde nació -en Güímar, Tenerife, hace "unos 40 años", señala coqueta.

El Gobierno cede a las presiones de los transexuales y aprobará en junio su ley
Podrán cambiar su nombre y sexo en los registros civiles sin necesidad de estar operados

ESPAÑA: LA LEY QUE REGULARA LA IDENTIDAD SEXUAL SE PRESENTARA ANTES DEL 30 DE JUNIO

(Argentina) Situación de la comunidad travesti

Transvestite band to release first single

US states introduce transgender protections
US states have made historic strides in protecting the rights of transgender and gender nonconforming people.

God made me transgendered
Recently, I got the following email from Brian - a Transgendered person (hereafter with a capital "T" to reflect the superior insight of people who have had sex changes) who I assume was once named Brianna:

Argentina: Exitosa operación de "adecuación de sexo"
Fue intervenido un ingeniero de 47 años en un hospital de La Plata. Es el primer caso que tiene autorización de la Justicia, para "adecuar" su sexo.

Lambda dice que la tasa de paro entre mujeres transexuales alcanza el 90%
La coordinadora del colectivo Lambda, que agrupa a lesbianas, gais, transexuales y bisexuales, Luisa Notario, subrayó ayer que la precariedad laboral afecta sobre todo a los transexuales, que tienen una tasa de paro de entre un 60% a un 80%, porcentaje que en el caso de las mujeres está en torno a un 90%. Notario explicó además que muchas de esas mujeres «acaban en la prostitución».

Transgender athletes welcome at Montreal's Outgames
Sports officials expect at least 50 transgender athletes at thissummer's Outgames in Montreal. Organizers have worked out a policyto include them in all sports, for the first time at aninternational competition.

quarta-feira, Maio 10, 2006

Vasculhando pelo universo bloguista (Blogspot, neste preciso caso) deparei com mais um blog supostamente sobre transexualidade. De seu nome FishSpeaker (provavelmente o nome de alguma transexual famosa????) Versa sobre variados assuntos com especial relevância a transexualidade (?). Depois de dar uma ligeira vista de olhos sobre alguns posts, deparei-me com um sobre o filme TransAmerica.

A primeira parte do post fala sobre outros filmes onde entraram personagens a fazer de transexuais (penso que a não indicação do filme Priscilla, A Rainha do Deserto terá sido lapso do autor), e conta a história resumida do filme. No seguimento do post lê-se a opinião do autor sobre o dito filme, opinião essa que não corroboro de modo nenhum, tal como se pode ler no post que postei na altura.

Na última parte, onde se fala de uma reportagem saída no jornal Diário de Notícias de 5 de Março de 2006 é que a pintura borrou de vez. Nessa reportagem foram entrevistadas não duas, mas sim três transexuais femininas (MTF). A principal entrevistada não foi nenhuma das referidas no post (Jó Bernardo, Presidente da ªt, e Queli Marlene Cruz), mas sim Lara Crespo, Vogal da ªt. Que, curiosamente, não vem referida aqui por razões que explicarei de seguida.

Não foi muito difícil descobrir o autor do Blog. Trata-se de um personagem supostamente transgénero (que não foi à tropa por ser considerado clinicamente inapto devido à sua esquizofrenia – e esta hein?), que costuma andar nos chats do IRC em canais de temática transgénero e/ou gay, a fazer-se passar por transexual feminina. Ora a dita Lara Crespo, que de parva não tem nada, senão não seria Vogal da ªt, topou-o logo desde o início. E começou-lhe a dar para trás. O “minino” ficou todo chateadinho (obviamente) e desde essa altura está em guerra aberta com ela. E, sempre que pode, não deixa de tentar achincalhar a Lara, inclusivé chamando-a de “um gay esquizofrenico a fazer-se passar por TS” (sic). Isto vindo de quem vem, só prova que por mais cursos superiores que se tirem, continua-se sempre doente (esquizofrénico).

Todos estes acontecimentos foram observados por mim in loco, por isso falo deles com tanto à-vontade. Conheço desde há bastante tempo a Lara Crespo, uma das pessoas mais maravilhosas que conheci. O processo clínico de transexualidade dela está no fim, com a disforia de género mais do que diagnosticada. Aliás, quem a conheça fica logo sem dúvidas, se as tivesse. E se mais fosse preciso, duvido imenso que a Jó Bernardo a tivesse convidado a fazer parte da Direcção da ªt, como Vogal, desde a sua fundação.

Realmente, e vou citar o post que deu origem a este meu, “falsas Transexuais são coisa de que não há falta na nossa comunidade (e costumam procurar e conseguir a atenção dos media, ainda por cima…)”. Duvido que o autor quando escreveu isto, pensasse em como se aplica como uma luva a ele próprio. Graças a deus que ainda não conseguiu a atenção dos media. E nem vai conseguir tão cedo, se continuar a agir como agiu quando houve a Vigília pela Gisberta no Porto (sim, ele é de lá), em que, apesar de criticar as trans que não apareceram, foi pessoa não presente no evento.

No entanto, acho que vale sempre a pena uma visita a este Blog, pois antevejo com excitação hilariantes futuros posts. Eu, pela minha parte, já o incluí nos meus Favoritos.

terça-feira, Maio 09, 2006


Esta é a minha carta astral. Tentem decifrar...

segunda-feira, Maio 08, 2006

Japan - Out of the closet: Japan's transsexuals gain freedoms, but still face barriers...
To most Japanese, Takafumi Fujio -- with cropped hair, thick arms and deep voice -- is a typical, middle-aged salaryman. But until four years ago, when the food company worker started on a range of hormonal treatments, he was a woman, a housewife and mother of two.
Fujio is one of an estimated 7,000 to 10,000 Japanese who believe they were born the wrong sex, a sexual minority that has been largely hidden from view in Japan.

In my opinion, a free press is an essential element of a free and just society. And yet, for all of the examples where journalists have uncovered wrong-doing and pursued those responsible (even to the highest reaches of government) there is at least one area where the fourth estate typically fails to cover itself in glory.
Take the death of Krystal Heskin. A woman of 31, Krystal was found dead in a motel on April 18th. Police have now arrested and charged a Chicago man, Michael Davis. And how did the Chicago Sun-Times choose to cover this news?


According to a San Diego County deputy medical examiner, there isreason to believe sheriff deputies' use of force resulted in thedeath of Vanessa Facen, a 35-year-old pre-operative transsexual whowas arrested last November for a residential burglary.


When Sam Parker planned his own killing, it was a crime of passion.
It's late April, there's a chill in the air, and amid the faceless sprawl of Auckland's North Shore, a carefully planned killing is being carried out.

Police believe the fatal shooting of a transgender man Saturday was a robbery gone bad, rather than a hate crime, officials said. Juan Jose Jacobo Preciado, 26, was known as Romina. She was shot at about 4:30 a.m. in the hallway of an apartment in the 800 block of South Westlake Avenue, Los Angeles police Officer Sara Faden said.


Members of SLO County's transgender community reflect on the long road to acceptance


Transgender Documentary to premiere in New York City
Documentary filmmaker Tom Murray will be premiering his third documentary film in early June at NEWFEST in New York City. ALMOST MYSELF will be the third film in a many years by the director/producer to have it's world premiere at NEWFEST, the New York Lesbian Gay Bisexual and Transgender Film Festival. The film recounts Tom's journey as a Gay man to explore and gain some understanding of what it means to be transgender.

domingo, Maio 07, 2006

Trans minority youth at high risk for HIV

A study in the Journal of Adolescent Health shows that male-to-female transgender ethnic-minority youths commonly engage in high-risk sexual activities that put them at risk for HIV infection. The study of 51 young people ages 16–25 showed that 49% reported unprotected receptive anal intercourse with at least one man during the previous year. The survey also showed that 53% had sex under the influence of alcohol or drugs; 71% used marijuana; 65% used alcohol; 18% had been homeless at some point in their lives; 59% had exchanged sex for money, food, or shelter; and 52% had been forced to have sex at least once in their lives. Twenty-two percent of the young transgender people surveyed were HIV-positive.

The researchers conclude that additional research is needed to understand the many issues affecting male-to-female transgender youth as a starting point in helping to craft effective risk-reduction programs for them. Currently, transgender youth “have many unmet needs and are at extreme risk of acquiring HIV,” they wrote. (The Advocate)


Two Actual Cases
Early Medical Treatment for Transsexual People
Developing Guidelines for Endocrinological Intervention in the Gender
Identity Development Treatment of Adolescents

Tom Reucher utilise ici des extraits d'écrits de divers « psys » quiopèrent comme des experts par rapport à la transsexualité. Une lecture attentive montre que ces textes produisent des discours discréditants, injurieux, sexistes, homophobes, et transphobes.
Laramie, Portugal



Fernanda Câncio
fernanda.m.cancio@dn.pt


É um fosso com mais de dez metros, cheio de água suja, num prédio inacabado do Porto. Foi aí que a encontraram: calças nos joelhos, queimaduras, sinais de espancamento. Os miúdos dizem que lhe fizeram o que quiseram durante dias - dois, três? -, que lhe arremessaram pedras e pontapés, lhe enfiaram paus no ânus, a insultaram e seviciaram até lhes parecer que já não respirava. Aí, dizem, resolveram livrar-se do corpo.

A autópsia diz que ela morreu afogada. O mais certo é, aliás, que diga ele. O corpo pescado do fosso tinha órgãos genitais masculinos e nos seus papéis o nome de Gisberto Salce Júnior, mesmo se havia seios cirurgicamente implantados e um rosto que foi o de uma mulher bonita. Na morte, talvez fosse outra coisa - um mutante, uma aberração atreita a estremecer conceitos e atrair violências.

Os miúdos têm entre 13 e 16 anos. O mais velho foi posto em prisão preventiva e libertado ao fim de dois meses - fez ontem uma semana. A investigação da PJ não consubstancia a tese de homicídio e os outros testemunharam que ele esteve lá, fez parte, mas não teve culpa.

Valerá a pena lembrar que os jovens sabem que a partir dos 16 anos se paga à séria pelos crimes. Que, como as pessoas crescidas, mentem e tanto mais quanto maior o sarilho. Mas isso nem é o que mais importa: o que mais importa é a óbvia vontade, desde o início, de não querer acreditar que seja possível um bando de "miúdos nossos" ter feito aquilo. Num país onde uma mulher e o seu irmão foram condenados a 20 anos de prisão pela morte da respectiva filha e sobrinha, uma criança cujo corpo nunca apareceu, com base numa coisa chamada "convicção", um corpo pode apresentar irrefutáveis provas de tortura e homicídio que coincidem com a confissão dos suspeitos e tudo se encaminhar para não haver culpados.

E se fossem culpados, que faríamos com eles? O que é que se faz com adolescentes que se comprazem em levar uma pessoa à agonia e em vê-la agonizar? Proíbem-se-lhes os Morangos com Açúcar e a playstation durante um mês? Obrigam-se a uma "conversa séria"? Curioso: nada transpirou do que dizem os miúdos para justificar o que confessam ter feito. Não lhes perguntaram, eles não responderam, ou a resposta é demasiado terrível?

E, no entanto, "eles têm de ser os nossos professores", como diz o padre católico em Laramie, a peça em cena no Maria Matos sobre o homicídio, em 1998, nos EUA, de um homossexual de 21 anos por dois jovens: "Como é que vocês aprenderam isso? O que é que nós, enquanto sociedade, fizemos para vos ensinar isso? Acho que seria fantástico se o juiz dissesse: 'Para além da vossa sentença, têm de contar a vossa história.'"

Fonte: jornal "Diário de Notícias", secção Opinião

Cada vez que leio um artigo de Fernanda Câncio, mais me apetece tornar-me fã...

sexta-feira, Maio 05, 2006

Caso Gisberta: Era o único preso
Jovem de 16 anos ilibado do crime

O único rapaz preso preventivamente pelo caso do assassínio do transexual e sem-abrigo, em Fevereiro último, foi já libertado pelo Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto, face às dúvidas da Polícia Judiciária quanto ao seu envolvimento na morte de Gisberta, um brasileiro de 46 anos toxicómano e seropositivo.


Vítor Manuel Pereira Santos, de 16 anos, foi entregue aos pais, residentes na zona das Fontainhas, no centro do Porto, a dois passos da Oficina São José, instituição onde estavam internados quase todos os menores suspeitos e que foi ilibada de responsabilidades pela Diocese do Porto, que tutela o lar de jovens, após um inquérito interno.


Gilberto Salce Júnior, conhecido por Gisberta, era um transexual e sem-abrigo, que pernoitava num parque de estacionamento do Porto, tendo sido alegadamente morto à pancada, embora a autópsia tivesse apurado que a causa determinante foi o afogamento. Quando os 14 menores foram ouvidos pela PJ afirmaram que quando foi atirada ao poço a vítima já se encontrava morta. A autópsia revelaria, porém, o contrário.


A juíza de instrução criminal do Porto, Isabel Pestana Vasconcelos, face ao relatório final da Brigada de Homicídios, e a solicitação do Ministério Público, libertou Vítor Santos, que estava a aguardar julgamento nas celas da PJ, em face das dúvidas levantadas pelas provas periciais. De facto, a acusação de homicídio dificilmente vingará, devendo ser substituída pelo crime de agressão agravado pelo resultado da morte.


No caso de Vítor Santos, os investigadores apuraram que o rapaz não terá tido sequer qualquer intervenção nas agressões que conduziram à morte. Nada no relatório final o incrimina, pelo que ficou aberto o caminho à sua libertação. O jovem estava em prisão preventiva, desde o dia 24 de Fevereiro.


Entre os menores de 16 anos, e por decisão do Tribunal de Menores de Família do Porto, um deles foi internado em regime fechado, outros onze ficaram em regime semi-aberto e um foi ilibado.


Rute Bianca, a transexual que no Porto coordenou as acções de solidariedade com a vítima ficou revoltada com a libertação: “Não percebo como pode ser libertado alguém que torturou um ser humano”, disse ao CM, acrescentando que a família de Gisberta não tem meios sequer para pagar a um advogado assistente.


Joaquim Gomes (Porto)
Fonte: Correio da Manhã de 2006-05-05

quinta-feira, Maio 04, 2006

In southern California, a woman named Sammia Gonzalez is wanted by police because, according to authorities, a transgender woman died from silicone injections the suspect administered in a San Diego apartment.
Dangerously Beautiful: Backroom Plastic Surgery Too Common, Doctor Says
Allegedly Unlicensed Practitioners Arrested Across Country


Chromosomes de femmes, corps d'hommes
Si ce n'est un homme, c'est donc une femme. Élémentaire, mon cher Watson... Hum, pas si simple ! La nature peut aussi prendre des détours curieux et produire des entre-deux. Parfois les chromosomes disent homme, mais le corps dit femme... et viceversa. Bien distincte de la transsexualité, la " réversion sexuelle "est un phénomène purement génétique.

More than Meets the Eye: lady boys in Thailand
As I sat outside a coffee shop in Chiang Mai, I paid close attention to every woman as she walked by.Not enough makeup. Hair too plain. Clothes too ordinary
.

Transsexual describes female-to-male transformation
What makes a man a man? How much of our sex differences are cultural, how much hard-wired biology? Who better to ask than Max Wolf Valerio — a 49-year-old man who was once a woman?

terça-feira, Maio 02, 2006

Estimada/o amiga/o,

Vengo con la presente carta informarte de una situación que obliga a nosotros en reaccionar con fuerza.

Después de la ley en relación con casamiento para los homosexuales, esperabamos por la Ley de Identidad de género por muy pronto.

El gobierno declaró en público que nuestro proyecto de ley sería entablado al parlamento durante el primero semestre de 2006.

Pasó este semestre sin que sea entablado al Parlamento el proyecto de ley. Declaraciones oficiosas que soló fecha de anteayer anuncian que "no hay fecha" y que "quizá que será por antes o después de este verano".

Ello indujo a Carla Antonelli en tomar una decisión muy dura para ella como militante del Partido Socialista y coordinadora de la sección trans' del mismo: anunciar que esta por declararse en huelga de hambre el 15 de Mayo si el govierno no ha fijado una fecha antes del 15 de Mayo.

Por consequencia, el moviento trans' se mobilizó. Empezamos en declararnos totalmente solidario y, si se necesita e si no hay respuesta, las acciones luego serán emprendidas. Los medias empezaron en saber y soy segura que son interesados.

Ahora, necesitaremos de un apoyo internacional. Esta por eso que vos escribo, pidendote de hacer pasar esta carta a quien querrás a fin de información en un tiempo primero, y en caso de necesidad a fin de llamamiento a la solidaridad, en un periodo muy sensible adonde un gobierno que supo reconocer los derechos de las/os homosexuales no parace entender la urgencia de las reivendicaciones transexuales.

Te envio junto con esta carta el comunicado a la prensa que nuestra organización de Andalucia escribió.

Podrás seguir la actualidad en www.CarlaAntonelli.com.

Besos Amigables y Militantes.

Kim Pérez Fernández-FígaresPresidenta de la Asociación de Identidad de Género de Andalucía

COMUNICADO DE LA ASOCIACIÓN DE IDENTIDAD DE GÉNERO DE ANDALUCÍA

Nuestros derechos se encuentran en este momento en una fase crucial.

O son reconocidos, conforme a la palabra dada por el Partido Socialista, en la que seguimos confiando, o son aplazados sine die, con todos los riesgos de incumplimiento que ello supone.

Las personas transexuales seguimos teniendo graves problemas de documentación, que haga posible nuestra inserción en la vida laboral, y de atención pública sanitaria, que ya no deben ni pueden seguir esperando.

Los derechos humanos no se conceden, sino que se reconocen; y hace dos años que tenemos fundadas esperanzas de que se reconozcan con plenitud los de este grupo humano que es la comunidad transexual.

La vida política, en una sociedad democrática, está fundada en el compromiso y en la confianza en los compromisos adquiridos. Por este motivo, la Asociación de Identidad de Género de Andalucía apoya plenamente la actitud de nuestra hermana y compañera Carla Antonelli como activista transexual y como militante del Partido Socialista Obrero Español, puesto que significa asumir unos compromisos y merecer plena confianza en su defensa.

Miramos el calendario, y confiamos también en que el partido que ha reconocido los derechos y la dignidad humana de una parte del movimiento GLBT, los y las homosexuales, sepa cumplir también su compromiso de seguir reconociendo los de otra de las partes, la formada por los y las transexuales.

La dimensión internacional también debe ser tenida en cuenta. La expectación reconocedora de la posición de vanguardia de nuestro país, que ha sido despertada en todo el mundo por la legislación hasta ahora puesta en vigor, sigue despierta ante la ley que tiene que llegar, y no puede ser decepcionada. El movimiento GLBT, muy comunicado actualmente, está particularmente atento. Lo mismo que se ha aplaudido lo hasta ahora realizado, se seguirá esperando en todos los medios la continuación del proceso de reformas.

Mientras tanto, los y las transexuales, lo mismo que todo el movimiento GLBT, que así ha forjado nuestra unidad, seguiremos con nuestra movilización para conseguir la regulación de unos derechos a los que no podemos renunciar.

Granada, 26 de abril de 2006

Kim Pérez Fernández-Fígares (transiya@yahoo.es), Presidenta de la Asociación de Identidad de Género de Andalucía.
Con la participación de Marlène Riwkeh Mèges and Karine Solène Espineira de Sans Contrefaçon - SC (Marsella -
karine.espineira@sans-contrefacon.com) du Groupe Activiste Trans' - GAT (París - gataction@netcourrier.com).