Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

segunda-feira, Fevereiro 28, 2011

[España]
ERC pregunta al Gobierno si Intereconomia será sancionada por fobia a las personas transexuales
El diputado de ERC Joan Tardà ha presentado una serie de preguntas al Gobierno para saber si tiene intención de sancionar a Intereconomía por los insultos contra la transexual Carla Antonelli, que emitió su colaborador Xavier Horcajo.

[UK]
‘I want to educate and inform people and stop this massive waste of life‘
A former Padbury man has recently celebrated her first ‘birthday’ as a woman.
Until four years ago, Delia Johnston, aged 55, who now lives in Milton Keynes, was businessman and technology specialist David Johnston.
Now, as Delia, she runs a Buckingham-based website dedicated to helping transexuals with all aspects of their transition. (Photo)

[UK]
Wrexham FC's hopeful owner is transexual ex-jailbird
THE woman hoping to take over Wrexham Football Club has opened up on the past porn shame that saw her jailed.
Transsexual Stephanie Booth said being sent to prison over selling adult movies made her a multi-millionaire businesswoman with a conscience.
And she remains defiant over the films, saying her time in the slammer 12 years ago was an injustice based on outdated attitudes to sex. (Photo)

[Zimbabwe]
Cross-dresser Samukeliso Sithole says he is not giving up
Samukeliso Sithole, who represented Zimbabwe as a female athlete before he was unmasked and jailed has made stunning claims that he is not the cross dresser that did time at Hwahwa Maximum Security Prison in 2005.
The athlete has resurfaced at a community sports club in Sizinda, Bulawayo where he is a keen netballer and boxer.

[India]
`Others' column left unfilled by many transgernders
The transgender population in Hyderabad is estimated to be a little over 800. But that might not reflect in the latest Census, which is likely to put the total figure at a meagre 100 (approx). For, the new `others' column (in the gender section) introduced in the Census this year for the benefit of transgenders, is being ignored owing to family and peer pressure apart from `identity' issues, claim transgenders in the city.

[India]
Bringing India’s transgenders into the mainstream
For the last decade or more, I’ve been working with Mona Ahmed, a hijra, on writing her life. Mona lives in a large compound called Mehendiyan — named after the mehendi trees that once dotted its gardens — close to the walls of the old city of Delhi. Here, local lore is still rife with the stories of a legendary hijra couple, Sona and Chaman, whose lives were split, like those of millions of others, at Partition. Tall, handsome and striking to look at (Sona died some years ago but Chaman is still around, ninety years old, stunningly beautiful), Sona and Chaman were forced to think of nationalities at Partition, and while Sona left for Pakistan, Chaman stayed on in India.

[New Zealand]
No retrial for men who killed transsexual
Two men who killed a frail Upper Hutt transsexual will not be retried for murder.
David Shaun Galloway, 20, and Phillip Christopher Sanders, 42, were convicted of manslaughter and sentenced in the High Court at Wellington last December to lengthy prison terms.
Their trial had lasted nearly a month.

[USA]
Oprah Winfrey's OWN 'Our America' Focuses On Transgender Issues
Investigative journalist Lisa Ling's documentary series Our America is winning praise for a recent episode focusing on transgender people.
Our America premiered on February 16 on Oprah Winfrey's newly-minted cabler OWN.
According to Ling, the series is “all about what it means to be an American.”

[USA] [Commentary]
Injustice at Every Turn -- Part VIII: Police and Incarceration
Previous "turns" have covered the basic data about who transpeople living in America are in Who we are -- by the numbers, Part I: Education, Part II: Employment, Part III: Health Care, Part IV: Family, Part V: Housing. Part VI: Public Accommodation and Part VII: Identity Documents. This is the last in the series.

[AK, USA]
Alaska hate-crime expansion criticized by groups
Two advocacy groups on Friday criticized a proposed expansion of hate crime prosecutions, saying it was too broad and could be used to criminalize certain forms of speech.
The measure by Alaska Sen. Bettye Davis, D-Anchorage, would expand hate crime prosecutions to include crimes committed due to a victim's sexual orientation or gender identity. It has passed out of the Senate Judiciary Committee.

[ME, USA]
Bill would overturn ruling on transgender use of bathrooms
Rep. Kenneth Fredette, R-Newport, knows he’s about to step into an ideological hornet’s nest. He’s been there before.
Fredette, a former member of the Maine Human Rights Commission who was elected for the House of Representatives in November, seeks to overturn a 2010 commission decision regarding transgender students in public schools. In September the commission opted to work with the Department of Education after the gubernatorial election to develop guidelines for how to accommodate transgender students’ use of bathroom and locker room facilities. That process has yet to unfold.

[Ecuador]
Vigilia en Ecuador por el asesinato de una mujer transexual, Tayra Evelyn Ormeño
El domingo 12 de febrero, en la mañana fue encontrada muerta, Tayra Evelyn Ormeño, mujer transexual/transgénero, activista y trabajadora sexual en el sector conocido como La Y en Quito, Ecuador.


[Guatemala]
A un Año de “Desaparición” de Katerine Michell Barrios, más 30 Mujeres Transexuales asesinadas en Guatemala
El 23 de febrero de 2011 se cumplió un año de la desaparición de Katerine Michell Barrios (foto) en las calles del Centro Histórico de la ciudad de Guatemala. Al igual que muchas mujeres de la comunidad transexual y transgénero, Katerine vendía sus servicios sexuales en las avenidas del centro para poder sobrevivir.

[Venezuela]
Comunidad LGTB de Venezuela pide Asamblea Nacional modificar Ley Registro Civil para transexuales y gays
Comunidad gay solicita a la AN modificar ley de Registro Civil
Piden la creación de la Comisión de Asuntos de Diversidad Sexual en la Asamblea Nacional para la eliminación de leyes segregacionistas de personas sexodiversas y el reconocimiento del matrimonio entre parejas del mismo sexo

[Argentina]
Disforia de género y transexualidad/ Un debate pendiente
El caso de Alejandro Iglesias, uno de los jugadores de Gran Hermano 2011 que padece de disforia de género sigue poniendo sobre el tapete la desinformación al respecto y “se debería haber convocado a representantes del tema para que den un pantallazo sobre esta cuestión tan delicada”, informó a AIM la integrante del Foro por la Diversidad del Inadi Soledad Henares, quien recordó: “la disforia es una enfermedad, la transexualidad no”.

[Argentina]
Llamarán a las personas "trans" por el nombre que usan
Será obligatorio en todos los hospitales, según una resolución del Ministerio de Salud de la provincia.

domingo, Fevereiro 27, 2011

Faz agora em Fevereiro cinco anos desde que o corpo de Gisberta foi descoberto e três anos que o de Luna o foi.

Gisberta foi torturada durante três dias antes de ser abandonada para morrer num poço de um prédio em obras cheio de água.

Luna foi abatida e o seu corpo largado num contentor metálico de obras como se de lixo se tratasse.

Os assassinos de Gisberta poucos dias depois praticamente auto-acusaram-se. O(s) de Luna nunca foi(ram) descoberto(s).

Ambos os crimes receberam um silêncio bem demonstrativo do incómodo causado por partidos e deputados que primam pelos direitos das minorias, e aqui sim, o caso Gisberta por incluir tortura continuada e por incluir “crianças inocentes como agressoras que afinal eram vítimas” foi bem demonstrativo deste ensurdecedor e incómodo silêncio.

As semelhanças acabam aqui.

No caso de Gisberta, houve um julgamento em que se ouviram frases tão descredibilizantes para a justiça portuguesa como “foi uma brincadeira que correu mal” ou “ela morreu afogada portanto não foram eles que a mataram”.

No caso de Gisberta foi um grupo de rapazes de uma instituição católica que foram os perpretores. Durante três dias espancaram-na, violaram-na com paus e sabe-se lá que mais lhe terão feito que não veio a lume. No último dia, quando já a julgavam morta, tentaram queimar o seu corpo. Não o conseguindo, resolveram atirá-la para o poço onde faleceu.

Gisberta era sem abrigo, toxicodependente, seropositiva mas não morreu por estas causas. Morreu por ser transexual, na palavra de um dos “miúdos” que afirmou que “odiava travestis”.

Luna era trabalhadora sexual. O seu caso caiu no esquecimento, tanto das autoridades como das próprias associações e grupos LGBTTi.

Ambos os casos foram ignorados pelas associações de apoio às vítimas, que nunca se manifestaram, sendo que o de Luna tem sido ignorado também pelos media. Na mesma altura em que foi assassinada, foi-o também um jovem em Oeiras num parque de estacionamento. Há pouco tempo uma televisão nacional fazia uma reportagem sobre este caso. Da Luna nem uma palavra. Afinal não passava de uma trans, “um travesti”, como os media tão alegremente gostam de chamar. E quem é que se preocupa com estes “invertidos”?

Mas o que mais custa é ver-se que as próprias pessoas transexuais discriminam entre estes dois casos. Repare-se, vão ser feitos dois encontros e uma acção, sendo a acção e um encontro no Porto, e outro em Lisboa. Em todos, a divulgação só menciona a Gisberta, como se a Luna não merecesse sequer uma menção, como se Luna não fosse também trans, como se Luna não fosse também uma vítima de um crime violento.

Isto vindo de associações que se dizem de transexuais é grave, é muito grave. Já o é vindo das associações LGBTTI. Já o é vindo dos media. Já o é vindo da polícia, que nunca pareceu muito interessada em desvendar este caso. mas de associações transexuais não se admite, não se pode admitir que façam distinção entre dois casos de duas trans assassinadas. O GRIT e a API devem fazer um mea culpa e assumirem o esquecimento de Luna.

Não será alheia a tudo isto a diferente mediatização entre um e outro caso. Gisberta, em termos mediáticos foi uma celebridade. Pelos piores motivos mas uma celebridade. Luna, por seu lado, foi só a m**** de uma traveca que a quem “limparam o sebo”. Nunca teve o impacto mediático que Gisberta teve. Os media, sempre pródigos na sua recolha de informações, avançaram logo com suspeitas de um crime relacionado com droga. A lógica é simples: traveca=prostituição=droga.

E assim estamos no ponto que eu queria evitar, mas sendo independente não o pude. Estas manifestações de “respeito” pela Gisberta nada mais são que aproveitamentos mediáticos e políticos da sua mediatização. Não tivesse tido Gisberta a mediatização que teve e o seu destino seria o mesmo que o de Luna: o desrespeito e esquecimento.

As pessoas que tanto bradam e tanto bradaram por Gisberta só o fizeram na medida proporcional ao reconhecimento que pode advir daí. Não fosse esse reconhecimento e Gisberta seria nada mais que uma m**** de uma traveca a quem “limparam o sebo”. Mas respeito pela pessoa que foi não o demonstram, caso contrário não falavam somente na Gisberta, incluiriam a Luna.

O facto de unicamente falarem na Gisberta é bem demonstrativo que estas acções nada mais são que um aproveitamento descarado de uma situação de uma pessoa por terceiros para quem os nomes de Gisberta e Luna nada mais significam que tertúlias, debates e comunicados de imprensa. Mas respeito? Não, para haver respeito por Gisberta teria de haver também por Luna. Homenagem? Quem era Gisberta para merecer mais ou menos que Luna? Eram somente duas mulheres transexuais emigrantes brasileiras que foram assassinadas em Portugal.

Como é que ambas as associações/grupos se podem denominar como transexuais quando depois têm atitudes destas? E que dizer das associações/grupos que, ou primam pelo silêncio ou emitem comunicados só para Gisberta?

Dos eventos do Porto soube-se que a acção relembrou unicamente Gisberta. Não fica muito fora de contexto visto o crime ter sido cometido lá. Do debate não se sabe nada, mas posso presumir sem grande risco de estar errada que só foi mencionada Gisberta. Em Lisboa, salvo por uma pequena referência de Fernanda Câncio ao caso de Luna, só deu Gisberta. Mesmo o minuto de silêncio pedido no início foi só para Gisberta.

O argumento de que Gisberta foi um crime comprovadamente de ódio (o mais velho dos criminosos afirmou taxativamente que odiava travestis) e o de Luna não o foi é muito fraco e muito pouco defensável. Porque do crime de Luna pouco se sabe, não se sabe se não foi crime de ódio nem se foi. Portanto pode ter sido.

O que se sabe é que Luna era uma mulher trans, que foi assassinada, que o seu caso foi desprezado pelos media, pela polícia judiciária e pelos vistos está a sê-lo tanto pelas associações e grupos LGBT e pela própria comunidade Transexual.

Um minuto de silêncio em memória destas duas vítimas de seguida peço a quem ler estas palavras.

(...)

Duas vitimas de violência mortal. Dois anos de diferença entre as mortes. Dois tratamentos distintos. Por Luna e por Gisberta, que NENHUMA delas caia no esquecimento.
[UK]
Figures show an increase in homophobic and transphobic hate crimes
Hate crimes against gay and transgender people in Gloucestershire have risen according to new figures.
Victims reported almost 80 such crimes last year in the county with several areas such as Gloucester and the Forest of Dean seeing a rise in attacks.

[Italy]
It's Donna Corleone
Anti-Mafia cops have nicked their first transsexual godfather - who goes by the name of Kitty.
Beefy Ugo Gabriele, 27, dyed his hair blonde, plucked his eyebrows and wore lipstick.
He commanded a clan with dozens of gangsters, operating a drugs and prostitution racket.

[Swaziland]
‘Sex change teacher’ dressed like a man
Many did not identify Patricia Dludlu as he appeared in court yesterday dressed as a man.
This was the first time she made a public appearance without her wig and women’s clothing. The teacher, who once alleged that she had a sex change operation, was recently re-arrested for another case of allegedly sexually abusing a 25 year old man. Dludlu is currently in custody.

[Australia]
Court gives 17-year-old teenage girl the right to become a man
A court has granted a teenage girl the right to start hormone treatment so she can become a male.
The 17-year-old's treatment means all female aspects of puberty, including ovulation and menstruation, will be stopped and she will develop masculine attributes such as facial hair and a deep voice.

[Canada]
Bill C-389 before Senate
Transgendered rights advocates across Canada are cautiously optimistic after the House of Commons narrowly passed Bill C-389 on Wednesday, Feb. 9.

[USA]
Craigslist Rep. Wanted Trans Women
Two transgender women have come forward claiming to have been contacted on Craigslist by former Rep. Christopher Lee, who they claim was looking for a casual encounter.
Craigslist Transgender Scandal for Ex-Lawmaker
New allegations against Lee
The Craigslist Congressman and the Crossdressing Prostitute


[USA] [Commentary]
Injustice at Every Turn -- Part VII: Identity Documents
Previous "turns" have covered the basic data about who transpeople living in America are in Who we are -- by the numbers, Part I: Education, Part II: Employment, Part III: Health Care, Part IV: Family, Part V: Housing and Part VI: Public Accommodation.

sábado, Fevereiro 26, 2011

[Portugal]
Overriding veto, parliament passes transsexual law
The Portuguese parliament, overriding a presidential veto, has approved a bill easing post-operative red tape for transsexuals.

[Brasil]
Travesti é morta a tiros em São Bernardo do Campo
Motociclista mata com dois tiros travesti no centro de São Bernardo do Campo


[Brasil]
Travestis muito francas mandam recado em paródia divertida
Trio de travestis faz paródia de música mandando recado para quem não é tão magra

[Ireland/UK]
The Sun’s transgender quiz criticised as “offensive” and unacceptable
The publication of what The Sun newspaper calls “a fun quiz on gender” has been strongly criticised for reinforcing stereotypes about transgender people.

[Turkey]
Transgender activists Sued after Groundless Custody
Three activists of the Pink Life LGBT Association are sued for alleged resistance against the police. They had refused to be taken to the police station without a concrete reason. The complaining police officers failed to appear at any of the hearings.

[Thailand]
Transgenders offered free sex changes
Project to 'free' women trapped in men's bodies
A transgender association is offering a free sex change for cash-strapped transgender people to fulfil their dream of becoming a woman.
(Photo: Transgender persons wait to apply for the Sister’s Hand project offering free sex reassignment surgery. The project was initiated by the TransFemale Association of Thailand which seeks sponsorships from the private sector.)
A Free Sex Change

[Australia]
Girl, 17, allowed sex swap
A girl of 17 has been given approval to begin treatment for a sex change, adding to the growing number of cases of this kind.

[Australia] [Film]
Orchids: My Intersex Adventure
Orchids documents the very personal journey of Queensland filmmaker Phoebe Hart and her younger sister Bonnie as they come to terms with their shared medical condition - Androgen Insensitivity Syndrome. They were born intersex, a term previously known as hermaphrodite, and the sisters take a camera around Australia meeting other members of the intersex community.

[USA] [Commentary]
Gender Confusion: Sexual Anarchy’s New Frontier
As we have seen over the past few days alone, “transsexuality” and “transgenderism” are becoming the new frontier of the sexual anarchists.

[MD, USA]
Death in Baltimore Focuses Attention on Anti-Transgender Violence and Discrimination
Equality Maryland spent the first half of Wednesday, Feb. 23 celebrating the second reading Senate passage of a bill that would grant same-sex couples marriage rights in the state if signed into law.
But the day closed somberly at Equality Maryland’s headquarters in Baltimore with a vigil for Tyra Trent.

[MT, USA]
Rep. Hansen's bill to repeal Missoula equality ordinance draws fierce reaction
A Havre Republican's bid to override Missoula's 2010 anti-discrimination ordinance is drawing the ire of community organizers who helped enact the policy and who take umbrage at an outsider's attempt to countermand the local law.

[TX, USA]
Transgendered candidate running for Amarillo mayor
After being approached by some friends and thinking it over, Sandra Dunn, who also happens to be transgendered, decided to run for mayor of Amarillo. (Photo)
Transgender woman runs for mayor
Sandra Dunn announces run for Mayor


[Mexico]
Prohíben discriminación en el DF
A partir de hoy, en el Distrito Federal está prohibido, por ley, discriminar a cualquier persona, grupo o comunidad por su apariencia física, religión, lengua, edad, discapacidad, condición social, económica o por su preferencia sexual.

sexta-feira, Fevereiro 25, 2011

ILGA Portugal incentiva à denúncia de situações de violência e discriminação


Hoje é dia de levantar a voz e quebrar o silêncio:

No Dia Europeu da Vítima de Crime, a ILGA Portugal assinala os progressos na colaboração com as Forças e Serviços de Segurança no âmbito do combate à violência contra pessoas Lésbicas, Gays, Bissexuais e Transgénero (LGBT) e incentiva à denúncia dos crimes de ódio e de situações de discriminação.

A ILGA Portugal é responsável pela implementação em Portugal do projecto Europeu “Identificar e combater os crimes de ódio contra as pessoas LGBT”, gerido pelo Instituto Dinamarquês dos Direitos Humanos. No âmbito deste projecto, destacamos as seguintes actividades já desenvolvidas:

- acções de formação anti-discriminação com elementos de todas as Forças e Serviços de Segurança;

- produção e distribuição de materiais de informação para as pessoas LGBT e para as polícias (disponíveis em http://violencia.ilga-portugal.pt);

- contributos para um website europeu de registo anónimo e confidencial de situações de violência (http://www.stophatecrime.eu).

- a preparação de uma acção de formação dirigida a juristas, também com o apoio da APAV, nos próximos dias 12 e 13 de Março.

A adesão e o empenho demonstrado pelas Forças e Serviços de Segurança nesta fase inicial demonstram a consciência do papel que estas instituições desempenham na prevenção e combate à violência e à discriminação. Foram assim dados os primeiros passos de um trabalho de articulação que será longo, mas fundamental – e Portugal poderá passar a ser um exemplo de boas práticas a nível europeu nesta área.

Mas combater os incidentes violentos ou os crimes de ódio em função da orientação sexual ou da identidade de género só é possível se eles forem denunciados. É por isso fundamental que todas as pessoas envolvidas, sejam vítimas ou testemunhas, quebrem o silêncio e colaborem nas investigações. Sugerimos por isso a consulta dos recursos existentes em http://violencia.ilga-portugal.pt, bem como o contributo para o site www.stophatecrime.eu.

Assinalamos ainda o novo recurso oferecido pela ILGA Portugal que esperamos que possa também contribuir para potenciar denúncias. A Linha LGBT (218 873 922) é um serviço de atendimento telefónico, anónimo e confidencial, que visa promover o acesso por todo o país ao apoio e à informação sobre a realidade LGBT. Funcionando de 4ª a Sábado, das 20H às 23H, a Linha LGBT conta com uma equipa de colaboradores/as com formação específica e abrange áreas muito diversas (como Saúde, Leis e Direitos, Acesso a Serviços de âmbito Social, Lazer e Bem-Estar), sendo que todos os pedidos de apoio, incluindo relatos de situações de discriminação e de violência, serão encaminhados para os serviços adequados, facilitando o acesso aos mesmos.

Porque estes recursos existem, apelamos assim a que todas as vítimas de crimes de ódio e de discriminação quebrem o silêncio e usufruam dos seus direitos – porque a segurança é um direito de todas e todos nós.

Lisboa, 22 de Fevereiro de 2011
A Direção da Associação ILGA Portugal

+ info contacto 969 367 005

Associação ILGA Portugal
Intervenção Lésbica, Gay, Bissexual e Transgénero
www.ilga-portugal.pt



A APF, a não te prives e a UMAR convidam-te a estares presente na sessão de apresentação e debate sobre o projecto "Transrespect versus Transphobia Worldwide". (http://www.transrespect-transphobia.org/en/organization-structure/coordination-team.htm) O encontro contará com a presença de Jan Simon Hutta.

jan Simon Hutta trabalha actualmente em Berlim, no projecto de investigação-acção 'Transrespeito versus Transfobia no Mundo' e é doutorado em Geografia, pela Open University em Milton Keynes, Reino Unido.

A sessão decorrerá em português, no próximo dia 2 de Março, pelas 21:30, na sede da APF Lisboa. (Rua Eça de Queirós, 13, 1º, 1050-095 Lisboa) Lugares limitados. Confirma a tua presença para o email pjovieira@gmail.com

[Portugal]
Associação Panteras Rosa propõe a criação no Porto de espaço contra a discriminação
Concentração marcada para a Avenida de Fernão de Magalhães evoca, esta manhã, o homicídio do transexual Gisberta, ocorrido há cinco anos
"Despatologizar" A próxima prioridade do grupo passa pela "despatologização" da transexualidade", ainda considerada uma "doença mental" - lamenta -, quando "é uma identidade".

Cinco anos após o assassinato da transexual Gisberta, a associação Panteras Rosa quer ver criado no Porto um espaço público de luta contra a discriminação por causa da orientação sexual.
"Vamos pedir à Câmara Municipal do Porto que comece a tomar medidas de apoio aos mais desprotegidos, transexuais, prostitutas e pobres que estão a sofrer mais com esta crise. Queremos que a autarquia crie maneiras de as proteger, pelo que vamos pedir que marque um espaço público de luta contra a transfobia, homofobia e discriminação", afirmou à Lusa Irina Castro, porta-voz das Panteras Rosa, associação de defesa dos direitos LGBT (lésbicas, gays, bissexuais e transgéneros).
A associação promove hoje, pelas 11h, uma concentração na Avenida de Fernão de Magalhães, frente ao local onde o corpo de Gisberta foi encontrado há cinco anos, a 24 de Fevereiro de 2006. "O acontecimento trágico que não esquecemos tornou-se um símbolo internacional da luta contra a discriminação e pela autonomia das pessoas transexuais", refere um comunicado da associação divulgado a propósito do quinto aniversário da morte de Gisberta.
Para as Panteras Rosa, "mais do que uma homenagem à vítima, é continuar uma luta que foi recentemente reconhecida pela maioria dos deputadas e deputados na Assembleia da República, uma luta do conjunto do movimento LGBT e das pessoas transgénero em particular, uma luta pela dignidade e pelos direitos humanos".
Hoje, a associação irá divulgar uma carta que será entregue aos órgãos municipais da cidade "no sentido da sua intervenção para que o exemplo da Gisberta e das condições trágicas da sua morte não mais possam ser esquecidas na cidade do Porto".
Gisberta é o nome por que ficou conhecido Gisberto Santos Júnior, um transexual que deixou uma casa da Rua de Coelho Neto, no Porto, para se fixar num parque de estacionamento, onde mais de dez adolescentes o iam agredir. O transexual, de 44 anos, morreu em Fevereiro de 2006 após várias agressões, tendo o seu corpo sido encontrado submerso num fosso, depois de um dos jovens ter contado o sucedido a um professor.
Associação Panteras Rosa quer monumento à memória de Gisberta
Associação Panteras Rosa quer espaço público no Porto contra discriminação
Associação Panteras Rosa quer espaço público no Porto contra discriminação


[Brasil]
Travestis são atacados em Belém do Pará
Uma travesti foi agredida com um soco no rosto, na madrugada desta quinta-feira, na esquina da rua Barão do Trunfo com a avenida Almirante Barroso, em Belém do Pará.

[Brasil]
Transexual Maite Schneider encarna Deus em campanha, veja fotos
Estilista Alexandre Linhares aposta em transexual para encarnar divindade (Foto)
Maite Schneider é Deus na nova coleção do estilista Alexandre Linhares

[Brasil]
Lea T. entrevista para Oprah Winfrey e finalmente cede entrevista ao Fantástico
A transexual brasileira Lea T., 28, filha do ex-jogador de futebol da seleção brasileira Toninho Cerezo, foi destaque na mídia esta semana. Eleita entre as 50 modelos mais famosas do mundo pelo site models.com, teve uma entrevista que foi ao ar nos EUA pelo programa de Oprah Winfrey e outra para o Fantástico no ultimo domingo.

[Brasil]
Playboy divulga bastidores de ensaio com Ariadna
A revista Playboy divulgou um pouco do que foi o ensaio da ex-BBB Ariadna para uma edição especial da publicação que sai em março. (Foto)
Ariadna posa para Playboy brincando com cenoura

[India]
65% enumeration over, identity issues crop up
While civic officials claim that 65% of the city's population has been enumerated, identity issues have cropped up, thanks to the personal details sought for the Census 2011. Enumerators on the field have reported many cases where members of the transgender community have insisted on being marked a s females.

[Thailand]
Thai hospital offers free sex change to competition winners
A Bangkok hospital is to provide free surgery to five men who won a contest for sex-change operations, the Trans-Female Association of Thailand said Thursday.

[USA] [Commentary]
Nizah Morris Case Update
Nizah Morris was a 47 year old Philadelphia transwoman who accepted a courtesy ride from the Philadelphia Police Department in 2002 and was later found with a fatal head wound.

[USA] [Commentary]
Transsexual not Transgender: A Paroxysm of Histrionics
I give up. I’ve tried time and time again to dialogue with those in the transsexuals aren’t transgender camp! Every time I try to instigate a dialogue, they flip out.

[CO, USA] [Film]
Powerful Documentary on Angie Zapata’s Life and Murder Finished
Filmmaker Alan Dominguez has completed a captivating documentary chronicling the 2008 murder of 18-year-old Angie Zapata, a young transgender woman, in Greeley, Colorado.

[CT, USA]
‘Out to Lunch’ discusses transgender history
On Wednesday, the Rainbow Center held a lecture titled "Transgender History: Absent, Appropriated, or Obscured?" as part of its "Out to Lunch" lecture series. Delving into more than 500 years of history, the event intended to inform listeners about the lives of significant transgender individuals.

[DC, USA]
Mother: GW barring Allums from media
The University's Office of Media Relations drew scrutiny this week, after the mother of women's basketball player Kye Allums alleged GW stifled opportunities for Allums to speak out about his role as the first transgender basketball player in NCAA Division I history.

[MT, USA]
Time constraints prevent student groups from testifying
An early morning turned out to be a frustrating day for some University of Montana students and Missoula residents.
On Friday, the state Legislature held public hearings with the House Judiciary Committee for two bills specifically concerning discrimination in Montana. House Bill 516, known as the anti-anti-discrimination bill, aims to prevent local governments from making additions to existing Montana laws, such as the anti-discrimination ordinance Missoula passed last spring. Meanwhile, House Bill 514 would add gender expression and identity and sexual orientation to Montana's statewide anti-discrimination laws.
Montana House Approves Bill To End Missoula's Gay Protections
House passes bill to strike Missoula ban on discrimination against gays
Missoula councilors see work undone by Legislature
Montana’s Possible Rollback of Local LGBT Protections Reflects National Trend

quinta-feira, Fevereiro 24, 2011


COMUNICADO DE IMPRENSA

Ignorância ou Transfobia​? O (des)trata​mento jornalísti​co da transexual​idade,
24 de Fevereiro de 2011



Numa notícia de 23 de Fevereiro intitulada “Associação Panteras Rosa quer espaço público no Porto contra discriminação” da Agência Lusa, pode-se observar o tratamento indigno e indecoroso com que Gisberta Salce Júnior é tratada por esta agência de informação, bem como dos jornais que se baseiam nela.

Insistindo em denunciar o seu nome de baptismo, nome esse que é quantas vezes repudiado pelas pessoas transexuais, não se coibem em tratá-la no masculino apelidando-a de “o transexual”, o que é declaradamente ofensivo e degradante tanto para a pessoa que foi Gisberta como para a comunidade transexual no seu todo.

Como integrantes dessa comunidade, vimos aqui denunciar este situação e expressar o nosso mais profundo repúdio por tal tratamento, ainda por cima feito por uma instituição tão conhecida como a Agência Lusa.

É difícil discernir se tal tratamento é devido a ignorância de quem redigiu a notícia, se traduz um sentimento de transfobia interiorizada. Seja porque razão for, é um tratamento indigno de uma instituição tão conceituada no nosso meio noticioso, e um tratamento indigno para Gisberta em particular, ainda por cima quando se multiplicam as acções em sua memória.

Também a colagem de um declarado caso de transfobia à homofobia é lamentável em todos os aspectos, bem como a colagem da transexualidade à homossexualidade. Gisberta Salce Júnior não era homossexual nem foi vítima de um crime homofóbico.

Era uma mulher transexual, não um homossexual, e como mulher transexual era heterossexual. A transexualidade tem a ver com a Identidade de Género da pessoa que não tem nada a ver com a orientação sexual de cada pessoa.

Assim pedimos que cesse de imediato esse tratamento lamentável e degradante para com as pessoas transexuais e que de futuro se passe efectivamente a respeitar a Identidade de Género das pessoas em causa tratando-as com o respeito e dignidade que elas merecem como seres humanos e como vítimas tanto da sociedade como da transfobia.

Eduarda Santos, activista transexual independente
Lara Crespo, activista transexual independente

Subscrito por:
Jó Bernardo, Paris/França
Paula Antunes/Caleidoscópio LGBT
API - Associação pela Identidade, intervenção transexual e intersexo
João Paulo/PortugalGay.pt
Sérgio Vitorino, activista

[UK] [Commentary]
'Is this the right thing to do?'
The surgical conclusion to the gender reassignment pathway is irrevocable. But what alternative is there - and do any regret it?

[India] [Film]
G V Prakash’s noble act
Music composer G V Prakash, lyricist Na Muthukumar, debutant director Vijayapadma and actress-producer Punnagi Poo Geetha have been awarded by Exnora, an NGO, for making a film that sends out a strong message to the society.
Exnora honours ‘Narthaki’

[Indonesia]
Vinolia Wakijo: Living for others
LGBT activist Vinolia Wakijo didn’t see herself as a transgender woman. “I thought I was just feminine and liked to wear make up,” she said.
She didn’t identify with the image society had of transgender women — heavily made up individuals wearing short skirts and tank tops, either working in beauty salons or soliciting sex.
“I was afraid of [transgender women wearing heavy make up],” she said. (Photo)

[Indonesia]
Transgendered group wants no violence from officers
Fed up with what they term as inhumane treatment from the city’s public order officers, a group for transgendered people have urged the city to stop using violence against them.

[Canada]
B.C. politicians accused of ignoring LGBTQ students
B.C. politicians are ignoring the plight of students who are lesbian, gay, bisexual, transgender, two-spirited, queer and questioning (LGBTQ), activists say.
[Commentary] Jane Bouey: Why human rights, safe schools, and Pink Shirt Day matter

[Canada] [Commentary]
My gender change meant estrangement from my family
Family legend has it that the first word I ever spoke was “Tai.” Pronounced “tie,” the word means “sticky” in my mother tongue of Afrikaans. It soon became my family nickname. It was an oddly apt choice considering the stickiness that would unfold a quarter of a century later concerning my identity.

[USA]
What's next for military? Cross-dressers, drag queens, she-males
Barack Obama is being pressured by a team of activists to issue an executive order that would require the U.S. military to permit those individuals with a mental disturbance known as Gender Identity Disorder – including cross-dressers, drag queens, transsexuals, she-males and the so-called "intersexed" – to serve openly.

[AZ, USA]
Inaugural Lecturer to Address Transsexualism in Iran
Harvard University professor Afsaneh Najmabadi, who will present the first talk in Miranda Joseph Endowed Lecture, will discuss issues facing transsexuals in Iran.

[FL, USA]
Volusia school district considers bullying protections for transgender kids
The Volusia County School Board voted to advertise a proposed change to school policy that adds "gender identity or expression" to the existing list of categories protected from bullying or harassment.

[FL, USA]
Transgender medical symposium on Wednesday at Pride Center at Equality Park in Wilton Manors
From Michael Emanuel Rajner:
Tomorrow The Pride Center at Equality Park in partnership with the Broward County Health Department, SunServe and the AIDS Education Treatment Center (AETC) will be hosting an all day medical symposium focusing on the unique medical needs of transgender people.

[KS, USA]
Group pushes for gender-neutral bathrooms
The University of Kansas LGBT resource center has established a new gender-neutral bathroom task force this semester.

[MD, USA]
Missing Trans Woman Found Dead
A 25-year-old transgender woman who was reported as missing two weeks ago was found dead in the basement of a vacant city-owned home in Baltimore Saturday.

[MT, USA]
Bozeman discrimination law at risk
A Bozeman law that protects homosexual and transgender city employees and contractors from discrimination is at risk of being undone if House Bill 516 passes, Bozeman Mayor Jeff Krauss said Tuesday.
House whacks Missoula marijuana, gay rights laws
Bill to overturn gay rights ordinance moves ahead in House
Comments surrounding House Bill 516


[Jamaica] [Commentary]
The androgynous blurring of the sexes
The Observer reported on the latest debasement of Christian marriage that should exist between a man and a woman for the purpose of procreation. Motivation for the report was clearly notoriety and curiosity.The report described the civil union marriage of a 66-year-old ex-fireman with a Jamaican lesbian some 30 years his junior.

[Honduras]
Exigen a Honduras esclarecer ola de crímenes de homosexuales
Aunque los asesinatos homofóbicos de 2009 y 2010 superan en más del doble los de los cinco años anteriores, las esperanzas de que el Gobierno de Porfirio Lobo ponga coto al asunto son prácticamente nulas. No obstante, la directora de la Red Catrachas señaló que lo más grave es la complicidad de la sociedad.
Unidad especial investigará muertes de “grupos vulnerables”

[Venezuela]
Entregada propuesta legislativa a la Asamblea Nacional
La Red LGBTI, que agrupa a Unión Afirmativa, Alianza Lambda, Diverlex, Fundación Huellas, Iglesia de la Comunidad Metropolitana, Lesbianas y Ya, Tertulias de la Diversidad Sexual, Transvenus y Venezuela Diversa junto a otras organizaciones y movimientos; entregó hoy la agenda legislativa a la Asamblea Nacional, para el período 2011-2016, donde se solicita la creación de una Comisión Especial para Asuntos de Diversidad Sexual, que evalúe las propuestas legislativas para la protección legal de las parejas del mismo sexo y de las personas transgénero, así como también la eliminación de las leyes segregacionistas de las personas sexodiversas
Propuesta Legislativa presentada:
http://es.scribd.com/doc/49292745/Propuesta-legislativa-de-la-Red-LGBTI-de-Venezuela-a-la-Asamblea-Nacional-para-el-periodo-2011-2016
FOTOS:
http://www.facebook.com/album.php?aid=2105782&id=1173118071&l=0ba8cfbf01
Movimiento gay entregó propuestas a la Asamblea Nacional

[Guatemala]
La dura realidad de los transgénero
* No se llaman así mismas “gay” u homosexuales sino prefieren el título de “transgénero”. Son parte de los grupos más vulnerables en la sociedad.

quarta-feira, Fevereiro 23, 2011

APELO À ACÇÃO GISBERTA, DIA 24 DE FEVEREIRO



Cinco anos depois do assassinato de Gilberta Salce Júnior, no Porto, e quando a Assembleia da República acaba de aprovar legislação que, pela primeira vez, reconhece a existência e os direitos das pessoas transexuais ao facilitar os procedimentos de mudança de nome no Registo Cívil, as Panteras Rosa - Frente de Combate à LesBiGayTransfobia, vêm convidar os órgãos de comunicação social para uma acção no dia 24 de Fevereiro de 2011, pelas 11h, na Av. Fernão Magalhães, à chegar ao Campo 24 de Agosto, em frente ao Heavens Gotic Bar, o mesmo local onde o corpo de Gisberta foi encontrado sem vida.

O acontecimento trágico que não esquecemos, tornou-se um símbolo internacional da luta contra a discriminação e pela autonomia das pessoas transexuais. Comemorá-lo, mais do que uma homenagem à vítima, é continuar uma luta que foi recentemente reconhecida pela maioria dos deputadas e deputados na Assembleia da República, uma luta do conjunto do movimento LGBT e das pessoas transgénero em particular. Uma luta pela dignidade e pelos direitos humanos.

Na ocasião será divulgada uma carta aos órgãos municipais da cidade no sentido da sua intervenção para que o exemplo da Gisberta e das condições trágicas da sua morte não mais possam ser esquecidas na cidade do Porto.

Contando com a vossa presença. recebam os melhores cumprimentos

Porto, 21 de Fevereiro de 20011

Irina Castro (Panteras Rosa)

[International]
UN shuns ILGA again
The Non-Governmental Organizations Committee of the United Nations’ Economic and Social Council (ECOSOC) on Feb. 4 again rejected a request for consultative status from the International Lesbian, Gay, Bisexual, Trans and Intersex Association aka ILGA.

[Portugal]
Travesti arranca coração e olhos ao companheiro
Fábio confessa crime em tribunal mas diz que "não tinha intenção de matar"
Travesti confessa morte de amante

[Portugal]
Trocando de nome Presidente português é obrigado a assinar lei pró-transexuais
Até a próxima quinta-feira 25 o presidente português Cavaco Silva terá de promulgar a Lei de Identidade de Gênero no país. A lei foi aprovada pelo Parlamento em 26 de novembro e vetada pelo presidente em 06 de janeiro.

[Portugal]
Fight against prejudice on transgenderism
In her blog, Eduarda Santos - a portuguese advocate for transgender rights - points several examples [pt] of transphobic prejudice by the mainstream media.

[Brasil]
Num apartamento no centro de São Paulo Mantinha travestis em cativeiro para prostituição
A polícia de São Paulo (Brasil) libertou seis rapazes que eram mantidos em cativeiro num apartamento no centro velho da cidade e forçados a prostituir-se. O dono do apartamento foi preso em flagrante.

[India]
Transgenders asked to explore self-employment avenues
The District Legal Services Authority (DLSA) secretary K. Sailaja has called upon the transgenders to explore self-employment avenues like manufacturing of eco-friendly cloth bags to eke out a livelihood and serve the cause of environment protection.

[Indonesia]
Transgender group wants end to violent raids
A group of transgendered individuals is asking the Jakarta Public Order Agency not to use violence during their frequent raids.
The Communication Forum for Indonesian Transgendered Persons met with agency head Effendi Anas on Tuesday. The group said public order officers often violated human rights during their raids.
Transvestites Urge Satpol PP to Refrain From Violence

[New Zealand]
Gender bias claim in dog death case
A transsexual accused of leaving her dog to die of heat exhaustion in a car says she is being discriminated against because of her sexuality.
Annabell Quor, 74, yesterday pleaded not guilty in the district court to a charge of reckless ill-treatment of an animal after her 10-year-old pomeranian, Midgy, died at The Palms shopping centre rooftop car park just before Christmas.
The SPCA has brought the charge.

[Canada] [Letters to the Editor]
Rights are rights
Pat Grasmeyer asks why transgender people should be given specific rights under the charter and answers the question by giving two examples of discriminatory practices against gays, which she describes as taking the rights away of the individuals who are doing the discriminating.

[USA]
America’s biggest firms pay for transgender treatment
Some of America’s biggest firms offer their employees medical insurance to cover gender reassignment.
Companies including Coca Cola, American Express and Yahoo! would prefer to pay out rather than lose valuable employees.
More US companies covering transgender surgery
Want a sex change? Work for Coke: How America's biggest corporations are paying for transgender surgeries


[USA]
Newly published paper outlines how physicians practice habits can affect their ability to treat LGBT patients
Noting that a patient's level of comfort and trust significantly impacts the type of medical care provided and received, a newly published paper outlines ways that physicians can examine how their own beliefs and practice habits affect their ability to treat lesbian, gay, bisexual and transgender (LGBT) patients. The paper, which appears in the current issue of The Health Care Manager, outlines several minor but effective changes physicians can make to establish an office environment that is comfortable to all patients.

[USA] [Commentary]
My son, the pink boy
Moms ask if my "feminine" son is gay. Strangers tell me I'm being too permissive. Here's what they don't understand

[USA] [Commentary]
Transgender Law Center & EQCA: Gender Non-Discrimination Act Introduced In California
This is an example of what lesbian, gay, bisexual, and transgender (LGBT) community activism -- that is fully inclusive of the T in LGBT -- looks like. From the Transgender Law Center press release Gender Non-Discrimination Act Introduced to California Assembly:

[DC, USA]
School ends Kye Allums' season. Athlete's mother claims school squelching opportunities
George Washington University has shut down Kye Allums' season due to concussion-related symptoms. Now his mother, Rolanda DelaMartinez, is speaking out.
Allums' Mother Says Son Prevented from Playing
Mother of transgender player Kye Allums alleges son prevented from playing


[FL, USA]
Family presses school on policy
A Deltona 8-year-old has been yanking out his eyelashes and hair lately, sort of a stress reflex like nail biting.
The third-grader has struggled to stop, even wearing a lucky charm necklace he convinced himself would help until the bubble-gum-machine jewelry fell apart.
"He said it was something that would help him get through the day," his mother explained.
The child is a girl biologically but feels purely male. It's been a struggle for him and his parents, who decided in 2009 to grant the child's wish to be raised as a boy, complete with a boy's name, haircut and clothes.

[IL, USA] [Commentary]
Shedding light on the meaning of transgender
Equal rights for the community have been a long time coming. What you can do to help

[MD, USA]
Transgender woman, 25, found asphyxiated in vacant building
City police say a 25-year-old transgender woman was found dead in a vacant building in Central Park Heights over the weekend, a death which the medical examiner's office said was caused by asphyxiation. (Photo)
Transgender victim struggled for acceptance


[Mexico]
Investigan si homosexual asesinado era hondureño
Un hombre, al parecer hondureño y con indumentaria y características homosexuales, fue hallado muerto sobre sembradíos de carrizos en el rancho La Cuchilla, muy cerca de la comunidad Lo de Juárez, a 10 minutos al norte de la ciudad, según informe de periódico mexicano a.m.com.mx

[Mexico]
Una lucha a favor de los suyos
Por ahora, su nombre es Javier Gómez Bastida. Quizá en unos meses se llamará diferente, porque este abogado es transexual y está en proceso de cambiar su acta de nacimiento para poder presentarse con un nombre femenino. No tiene prisa, sabe que llevará tiempo. Ahora tiene una urgencia. Su atención está enfocada a ser una pieza que ayude a combatir la discriminación a los homosexuales en México.

terça-feira, Fevereiro 22, 2011

[Brasil]
Homem mantinha travestis em cárcere privado
A Polícia Civil de São Paulo prendeu em flagrante um homem que mantinha um grupo de travestis em cárcere privado.

[Brasil]
"Sou penalizada em tudo", diz a transexual e modelo Lea T
O Fantástico exibiu ontem (20) uma entrevista com a modelo brasileira transexual Lea T. Durante a conversa com a jornalista Renata Ceribelli, Lea T. contou fatos de sua infância que, mesmo se sentindo como menino, sempre gostou de brincar com as bonecas da irmã e amarrar camisetas na cabeça, para fingir um cabelo longo.
Trans model Lea T says she wished she was gay

[España]
Comité Regional Partido Socialista Madrid aprobó este domingo lista que confirma Antonelli en puesto 18
La lista a la Asamblea de Madrid que el comité regional del PSM aprobó este domingo cuenta en puestos de salida con varios alcaldes, una ex ministra, cuatro "críticos" a Tomás Gómez y la activista transexual Carla Antonelli.
Carla Antonelli: “Al principio, haces de todo incluso tragándote la moral y los escrúpulos”

[España]
En noveno aniversario de su muerte Transexuales de Andalucía rinden homenaje a Sylvia Rivera
El 19 de febrero de 2002 se marchaba para siempre, tras una complicación con su cáncer de hígado, Sylvia Rivera, una de las fundadoras del STAR (Street Travesti Action Revolutionaries), un grupo dedicado a ayudar a las mujeres transexuales que vivían en la calle. Pero esta no es su más reseñable actividad en defensa de los derechos de las personas transexuales.

[España]
Cuando tu niña se siente chico, el drama de los adolescentes transexuales
En casa le llaman Jorge pero en el colegio volverá a ser Marta porque el temor al rechazo le impide hablar abiertamente de su verdadera identidad sexual. Es un drama contra el que lucha Ampgyl, la asociación de madres y padres con hijos adolescentes gays, lesbianas y transexuales.

[UK] [Commentary]
Would YOU let your son wear a dress?
Lorraine Candy's four-year-old son adores floral frocks and runs an imaginary boutique called Slinx in her bedroom. She isn't worried. But should she be?

[India]
A census first for third gender
Name: Rekha Mukherjee. Religion: Hindu. Age: No idea. Occupation: Stoic silence.
The team of officials led by Purnendu Banerjee, deputy registrar general (census), prompt the person shifting self-consciously on the plastic chair. "Go on, tell us what you do for a living. We have to fill up the column."
More silence. Finally, a curt reply: "Don't you already know that?"
Similar prodding is required for Lali Singh, who has to be reassured over and over about the secrecy of her identity. Her six-year-old "son", Vishal, shouldn't find out that she is a transgender and couldn't possibly have been his biological mother. "Please, I don't want to be known as a eunuch," she pleads.
Marked as males till last year, this transgender family to be finally counted in Census 2011

[Thailand]
Burmese March in Chiang Mai Gay Rights Parade
Thai and Burmese societies have become more accepting of gay people and understanding of their identity, but there is still work to do to achieve equal rights, said Thai and Burmese activists who took part in a peace walk in Chiang Mai, Thailand on Sunday to promote gay rights and non-violence towards members of the LGBT (lesbian, gay, bisexual and transgender) community.

[Malaysia]
‘Second wife’ turns out to be a trannie
A 35-year-old woman spoke about her heartache when she found out that her husband’s “second wife” was a transvestite.
Known only as Sara, she told Metro Ahad in Kuala Lumpur that her husband had initially told her that he had remarried in Thailand about 18 months ago.

[Australia]
Including intersex in Mardi Gras
New Mardi Gras (NMG) is consulting with the nation’s peak intersex organisation over formal inclusion of intersex people within its constitution.

[Canada] [Commentary]
We Must Defeat Bill C-389 in the Senate
I believe it extremely important to defeat Bill C-389, the so-called “transgender” legislation that will literally open the washroom doors to sexual predators and voyeurs.
This private member’s bill was passed last week by the House of Commons. It must go no further. It is now up to the Senate to defeat this bill before it can create serious legal and social ramifications for Canada.

[USA] [Commentary]
Does Gay Inc & Transgender/Cross Dresser Inc Refusing To Acknowledge the Transsexual & Intersex Communities Mean TS/IS People Don't Exist?
Question: Does Gay Inc and Transgender/Cross Dresser Male/Gender Queer Inc Refusing To Acknowledge the Transsexual and Intersex Communities Mean TS/IS People Don't Exist?
Answer: No, it does not. We are here, ain't going anywhere and are sick of being censored, co-opted and denied a seat at the LGBTTI coalition table.
Either be fair and accurate, or don't speak for us at all.

[USA] [Commentary]
How Are Michigan High Schoolers Dealing With Their New Gender-Neutral Prom? (Terribly)
"I only believe that would happen because of pressure from the 'minority' group that desires it. I have no bias against transgender, homosexual or all alike, but I do not believe that we should be changing the precedence of the male-female court on account of someone 'not getting their way' or feeling 'discriminated' against."

[USA] [Commentary]
Amber Yust Suing California DMV -- And DMV Ex-Employee Thomas Demartini
Remember Amber Yust? She was the 23-year-old trans woman who was sent a letter by a California DMV employee telling her she "made a very evil decision" to transition, and condemned her to hell.

[USA] [Commentary]
Why an Iowa-Employed, Transsexual Woman Resident of Illinois Has More Authority to Speak on Maryland Transsexual Law Than Morgan Meneses-Sheets or Any Non-Trans Gay or Lesbian
Its time to look at one of Kat’s many photo albums.

[USA] [Commentary]
ENDA: The LGBT Community Has Ceded The "Bathroom Bill" Argument Without A Fight
It seems that whenever a civil rights movement has been fought in the United States, the battles have included public restrooms. From the segregated restrooms of the Jim Crow south, to the "unisex bathroom" arguments used in the fight against the Equal Rights Amendment (ERA), to even the repeal legislation for Don't Ask, Don't Tell (DADT) -- where Elaine Donnelly and her Center For Military Readiness warned about the dangers of lesbian, gay, and bisexual people in bathrooms and showers -- the public restroom has been used as an essential feature for pushback against civil rights and ordinary equality.

[USA]
More US companies covering transgender surgery
When Gina Duncan decided to undergo the medical treatment that would make her a woman, she had plenty to fear. The reactions of her children, her professional colleagues and friends. How her body would respond to hours on the operating table. If, at the end of it, she would look female enough so strangers wouldn't gawk.

[TX, USA]
Students strut their stuff at this year’s drag show
Zeta Chi sorority and Trinity University Players sponsor drag show to raise money for San Antonio AIDS foundation.

[WI, USA]
UWM’s 10th annual drag show
The Lesbian Gay Bisexual Transgender (LGBT) Resource Center’s 10th annual drag show rocked UW-Milwaukee’s Wisconsin Room on Saturday night.

[Mexico]
Mujer transgénero honureña asesinada en Guanajuato
Las autoridades encontraron el cuerpo de un migrante hondureño asesinado muy cerca de la comunidad Lo de Juárez, a 10 minutos al norte de la ciudad de Irapuato en el estado de Guanajuato, México.
(Foto: Entre sus pertenencias encontraron maquillaje, pastillas de feromonas y otros objetos fabricados en Honduras. El cuerpo sin vida fue hallado junto con 2 mochilas y una cobija.)


[Trinidad and Tobago]
Lobby group denied permission to march
CONCERNED National Citizens, a lobby group formed less than three months ago, believes a directive from the Government may have resulted in its members being denied permission to march through the streets of Chaguanas on Saturday.

[Colombia]
Hoy se corona la Reina Gay del carnaval de Riohacha
Alegría y colorido es lo que mostrará la reina gay del carnaval de Riohacha, Karen Michell Díaz Vélez, hoy en la noche cuando recibirá el cetro y la corona en una velada que se desarrollará en la avenida circunvalar de esta ciudad. El evento iniciará con un recorrido desde el Centro Cultural, a partir de las siete de la noche por toda la avenida La Marina y llegará hasta una gigantesca tarima ubicada en la avenida Circunvalar.

[Argentina]
La Granata coronó a la nueva Reina Gay del Sol bajo el agua
Pese a la lluvia, la gente no se movió del boliche donde se realizó la noche final del festejo. La comunidad LGBT eligió a Luciana Escudero como nueva soberana y Jazmín Brunelli, virreina. (Foto)
Otras candidatas a Reina

[Argentina]
Identidad de género, de la "lengua" para afuera
El uso correcto del lenguaje durante el debate por la Ley de Identidad de Género será fundamental para evitar expresiones discriminatorias y para un buen entendimiento del tema, advirtieron ayer los autores de la propuesta, que emitieron una guía respectiva.

segunda-feira, Fevereiro 21, 2011

Novamente os media vêm ao barulho. E, para não variar muito, novamente com tratamentos inadequados e transfóbicos das pessoas transexuais.

Refiro-me, por exemplo, a uma notícia que saiu no Correio da Manhã sobre uma nova companhia aérea tailandesa que decidiu contratar mulheres transexuais como hospedeiras de bordo, a PC AIR, com o título de “Assistentes de bordo transexuais”.

Esta companhia é a primeira do mundo a contratar pessoas assumidamente transexuais, uma atitude louvável a todos os níveis. Mas para o Correio da Manhã, em vez de louvável a notícia é classificada como insólita. Ou seja, para pessoas transexuais não importa que tenham capacidades ou perícias para um determinado emprego, são transexuais logo “freaks” logo é insólito que se dê trabalho a alguém transexual.

Não contentes com isto, e apesar de todas as notícias que apareceram sobre isto internacionalmente afirmarem sempre que se trata de transexuais, logo no lead da notícia vem a afirmação de que se trata de “travestis e transexuais”.

A partir daqui, o tratamento dado a estas mulheres é sempre no masculino (“foram escolhidos”, “os candidatos”), terminando com uma frase que revela bem o preconceito e a transfobia de quem redigiu a notícia: “(...) tendo a empresa facultado aulas de maquilhagem para que os ‘hospedeiros’ sejam iguais a mulheres... ou quase.”

A atitude inerente a este tipo de tratamento de notícias, em vez de primar pela diversidade e integração de um determinado tipo de minoria, segue antes a linha contrária, promovendo deste modo a continuação da exclusão de minorias tanto do mercado de trabalho como da sociedade, ao classificar estas atitudes como insólitas, logo promovendo a continuação da exclusão.

Curiosamente, numa notícia sobre a candidatura de Carla Antonelli como deputada para Madrid, a notícia teve um tratamento completamente diferente no mesmo jornal, tratando-a sempre no feminino e, pasme-se, nunca a apelidando de “travesti”. Curioso como é dado um tratamento tão diferente a duas notícias sobre pessoas transexuais no mesmo jornal.

Infelizmente não é a única.

Numa atitude infelizmente muito na moda em Portugal e no Brasil, regra geral quando se trata de pessoas transexuais e apesar do tratamento do resto da notícia poder ser bom, insiste-se sempre na menção do nome de baptismo das pessoas transexuais.

Como se sabe (ou como se devia saber) tratar-se uma pessoa com esse nome é ofensivo para muitas delas (também há quem não se preocupe com isto). É um desrespeito pela identidade da pessoa em causa o estar-se a mencionar um nome que está errado e com o qual a própria pessoa não se identifica. Demasiado comum hoje em dia.

Outro exemplo de tratamento tendencioso de notícias, mas desta vez com raízes marcadamente políticas, foi dado pela TVI quando da notícia da reaprovação da lei de alteração de nome e sexo das pessoas transexuais. Em vez de noticiarem que o parlamento aprovou sem alterações a proposta de lei, realçaram este triste facto: “Apesar das recomendações do veto presidencial …”.

Ou seja, independentemente da inexactidão e ignorância demonstradas nas razões do veto presidencial, dão a entender que essas razões seriam válidas e que foi a Assembleia da República que, provocantemente, não ligou nenhuma.

Sobre as razões do veto presidencial dei-me ao trabalho de desmontá-las, ponto por ponto, num outro post (Veto presidencial: razões e comentário) demonstrando inequivocamente a não exactidão dessas razões.

Portanto o que fica? Fica a (des)informação tendenciosa demonstrada dirigida a iludir o público em geral sobre estas questões, no seguimento da linha PSD/CDS-PP que este canal de televisão bem tem demonstrado seguir. Como exemplos, quem é chamado para comentar as notícias nacionais? Elementos declaradamente PSD/CDS-PP ou arrependidos do PS.

Numa informação isenta deviam estar as correntes de pensamento que existem, facultando os factos e deixando as análises para as pessoas, ou pelo menos que entrevistassem analistas dos vários quadrantes políticos e não unicamente de um sentido (leia-se direita).

A TVI, assim, deixa de ser um meio de informação para se tornar um veículo de propaganda de ideologias direitistas. A isenção foi-se.

E aqui reitero o apelo que fiz quando da presença de uma transexual feminina no programa “A tarde é sua”, agora estendendo o apelo a um boicote total de toda a gente LGBTTI à TVI no seu todo e não unicamente ao programa.

Faço este apelo em nome das pesoas transexuais visto as associações existentes insistirem em ignorar estas situações e não se manifestarem, repudiando cabalmente estes tipos de tratamento de informação. E peço às associações LGBTTI existentes que se juntem neste boicote, pois num futuro mais ou menos próximo serão esses temas a sofrer este tipo de (des)informação.
[Brasil]
Travestis lutam por respeito e oportunidade de emprego
“Meu nome é Rebeca”. “Mas você é menino e eu vou continuar lhe chamando de João”. O diálogo, curto, mas revelador, tem como cenário a cantina da Caern. Rebeca Brandão, de 31 anos – ou João Maria, como está grafado em sua carteira de identidade – tem olhos castanhos claros, cabelos grandes, formas femininas e dois nomes. O muro da Caern é um divisor. No local de trabalho, é chamado pelos colegas de João, apesar de não gostar muito do nome. Já para além dos domínios de sua profissão, não resta dúvidas: “Meu nome é Rebeca”, garante.

[España]
Cuando tu niña se siente chico, el drama de los adolescentes transexuales
En casa le llaman Jorge pero en el colegio volverá a ser Marta porque el temor al rechazo le impide hablar abiertamente de su verdadera identidad sexual. Es un drama contra el que lucha Ampgyl, la asociación de madres y padres con hijos adolescentes gays, lesbianas y transexuales.

[España]
La Asociación de Transexuales de Andalucía rinde homenaje a Sylvia Rivera en el noveno aniversario de su muerte
El 19 de febrero de 2002 se marchaba para siempre, tras una complicación con su cáncer de hígado, Sylvia Rivera, una de las fundadoras del STAR (Street Travesti Action Revolutionaries), un grupo dedicado a ayudar a las mujeres transexuales que vivían en la calle. Pero esta no es su más reseñable actividad en defensa de los derechos de las personas transexuales.

[South Africa]
Semenya wins first race in South Africa
South Africa's 800-metre world champion Caster Semenya on Saturday claimed her first competitive win on home soil since a sex-test ordeal that saw her barred from competition for almost a year.

[India]
'School' for eunuchs to give them lessons in nursing, computers
In a unique effort to bring eunuchs in social mainstream, a "school" has been specially set up for transgenders in the district which will also provide them vocational training.

[India]
Indian Video Activist Puts Transgender in Focus
Kalki Subramaniam's video project for transgender women in India began with her own scholarship in video making. Now she's assisting other transgender women to shoot their own video as a way of breaking out of poverty and abuse. (Photo)

[Malaysia]
Lending their voices
Edgy rockers and avant-garde artists converge in support of a community that faces discrimination daily.

[Malaysia]
Sister solidarity
EVEN popping into the convenience store down the road can be dangerous – if you are a transgender (Mak Nyah). That was what Muna* learnt last year when she went out to get the paper one morning.
Before she realised what was happening, she was surrounded by a group of men who claimed to be religious enforcement officers.
“They ordered me to hitch up my shirt and show them my bra. I was so shocked that I could only stare at them, so one of them pushed me face down to the ground and held my hands to my back while another pushed my shirt up and tugged my bra. The others only laughed,” Muna recalls.

[Canada] [Commentary]
Senate should do the right thing and kill the 'bathroom bill'
As of 10 days ago, Canada is a Senate vote away from giving males who believe — or claim to believe — they are females the constitutional right to use women's toilets, change rooms and showers.
[Commentary] Already Protected?

[USA] [Commentary]
Injustice at Every Turn -- Part VI: Public Accommodation
Previous "turns" have covered the basic data about who transpeople living in America are in Who we are -- by the numbers, Part I: Education, Part II: Employment, Part III: Health Care, Part IV: Family and Part V: Housing

[IL, USA]
New initiative highlights T-friendly businesses
A new project organized by Genderqueer Chicago and other groups is giving businesses a chance to show their commitment to respecting gender identity by signing a pledge that commits them to allowing gender-variant customers to use the bathroom of their choice.

[CO, USA] [Film]
At the movies: no regrets
Yesterday afternoon, I wandered into the Boulder International Film Festival showing of The Regretters, an interesting, subtle documentary about two Swedish men who underwent sexual reassignment surgeries to become female. While they were stuanchly different personalities, they both had one thing in common: they regretted their decision.

[MA, USA]
Massachusetts Governor signs order to protect transgender state workers
In a private ceremony this week, Massachusetts Gov. Deval Patrick (D) signed an executive order prohibiting discrimination of state employees based on gender identity or expression.

[MI, USA]
Mixed Emotions After Michigan School Moves to Gender-Neutral Prom Court
A Michigan high school's decision to allow a gender-neutral prom court this spring -- after denying a transgendered student the title of homecoming king last fall -- has angered and "disappointed" some current and former students.

[Argentina]
Piden Correcto Uso Lenguaje En Tratamiento Ley Identidad Genero
El uso correcto del lenguaje durante el debate por la Ley de Identidad de Género, en especial en los medios de comunicación, será fundamental para evitar expresiones discriminatorias y para un buen entendimiento del tema, advirtieron los autores de la propuesta, que emitieron una guía respectiva.

domingo, Fevereiro 20, 2011



Debate

LEMBRANDO GISBERTA 2: NO LIMIAR DA LEI DE IDENTIDADE DE GÉNERO


Entrada livre

Organização

GRIT – Grupo de Reflexão e Intervenção sobre Transexualidade

UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta

Local

Clube Literário do Porto – rua Nova da Alfândega, n.º 22, Porto – auditório (ao pé da Ribeira e estação de metro de S. Bento), 25-02-2011, às 21h30.

Homenagem a Gisberta – evento a ocorrer no dia seguinte, 26, na Av. Fernão de Magalhães, onde Gisberta foi encontrada morta. Ponto de encontro: às 15h de 26-02-2011, no Campo 24 de Agosto, ao pé da estação de Metro.

Oradores

Luísa Reis (activista na área da transexualidade – fundadora e membro da direcção do GRIT)
dr. Nuno Santos Carneiro (psicólogo clínico, investigador e activista LGBT independente)

Moderação: UMAR

Há cinco anos, em Fevereiro de 2006, Gisberta Salce Júnior foi encontrada morta numa obra abandonada da Avenida Fernão de Magalhães, no Porto. A sua morte ocorreu após vários dias seguidos de insultos, provocação, agressão, tortura e violência sexual. Os responsáveis, um grupo de 14 jovens entre os 12 e 16 anos, ao cuidado de uma instituição de acolhimento de menores sob a tutela da Igreja Católica, atiraram-na por fim para um poço onde morreu afogada. Era uma mulher transexual a quem o Estado se negou reconhecer como tal – mulher.

O julgamento dos responsáveis pela sua morte não apurou que tivesse sido mais que 'uma brincadeira de mau-gosto que correu mal'. Não reconheceu o motivo claro das agressões mortais – a transfobia. E nem sequer a considerou vítima de homicídio, mas apenas que o seu 'cadáver', ainda vivo, foi ocultado pelos agressores no poço onde morreu.

Para o Estado Português, Gisberta não era mulher. Foi esta falta de reconhecimento que a privou igualmente de cidadania e de um projecto de vida. O novelo de exclusões em que foi sucessivamente aprisionada desfez-se finalmente com a sua morte, expondo o vazio sobre o qual foi forçada a construir toda a sua vida.

Em 2009, o GRIP e o GRIT relembraram o assassinato de Gisberta no terceiro aniversário da sua morte, denunciando a falta de reconhecimento da identidade das pessoas transexuais que esteve na raiz da sua exclusão. Desde então, os partidos e a Assembleia tomaram a iniciativa de iniciar o processo legislativo para uma Lei de Identidade de Género – uma medida que finalmente vai dar às pessoas transexuais portuguesas identidade e cidadania. Estamos no limiar de uma nova era para esta população – mas, neste dia, não deixaremos esquecer o nome de Gisberta!

Juntem-se a nós no dia 25 de Fevereiro, para que nunca mais ninguém esqueça!




Tertúlia

Reflectir a Memória de Gisberta


O GRIT - Grupo de Reflexão e Intervenção sobre Transexualidade da Associação ILGA Portugal, em parceria com a rede ex aequo - associação de jovens lésbicas, gays, bissexuais, transgéneros e simpatizantes e a Associação pela Identidade - Intervenção Transexual e Intersexo, vai realizar, no próximo dia 26 de Fevereiro às 21h00, no Centro LGBT (Rua de S. Lázaro, 88, Lisboa), a tertúlia "Reflectir a Memória de Gisberta".

No dia 22 de Fevereiro completam-se cinco anos sobre a descoberta do corpo de Gisberta Salce Júnior, mulher transexual, brasileira, imigrante, toxicodependente, seropositiva e prostituta, assassinada brutalmente por um grupo adolescentes institucionalizados. Sofreu de agressões, tortura e sevícias sexuais durante três dias, para depois ser atirada para um poço, até sucumbir à morte, afogada.

Um crime que “chocou o país”, que insistia em fechar os olhos às realidades das pessoas transexuais, e às consequências de uma identidade e cidadania não reconhecidas. Apenas cinco anos depois a lei portuguesa reconhece esta lacuna, procedendo à lei que permite às pessoas transexuais alterarem o seu sexo e nome nos documentos de identificação, adequando-os à sua identidade. Falta ainda, no entanto, protecção social e laboral, para que todas estas pessoas tenham a possibilidade de desenvolver as suas vidas com dignidade.

Oradores:
Carla Moleiro* (Psicóloga, Investigadora)
Fernanda Câncio* (Jornalista)
Joana Almeida (ILGA Portugal)
Júlia Mendes Pereira (Grupo de Reflexão e Intervenção sobre Transexualidade e Associação pela Identidade)

Moderação: rede ex aequo (* por confirmar)


[UK]
Woman loses bullying claim
A transsexual who said she was bullied out of her police job has lost her claim for sex discrimination

[UK]
Teenage trannie stalks Jordan
Terrified Jordan has beefed up security after a teenage transvestite gained access to her home.

[New Zealand]
Trans hopefuls welcome on Next Top Model
A publicist for New Zealand's Next Top Model says transgender hopefuls are more than welcome to apply for a place on the reality series.
TV show happily gender neutral

[USA]
Trans supermodel reveals torment over sex-change treatment
Trans Givenchy supermodel Lea T has revealed her torment at undergoing sex-change treatment, adding she would rather have been gay, in an interview with US chat show host Oprah Winfrey.

[USA] [Commentary]
Injustice at Every Turn -- Part V: Housing
Previous "turns" have covered the basic data about who transpeople living in America are in Who we are -- by the numbers, Part I: Education, Part II: Employment, Part III: Health Care and Part IV -- Family.

[CA, USA]
Transgender woman sues DMV over nasty letter
A transgender woman who says she received a personal letter at home from a California Department of Motor Vehicles clerk who helped her obtain a new driver's license is suing the DMV and its now ex-employee.
Amber Yust, Transgender Woman Sues DMV Over Bible-Beating Letter

[IL, USA]
Trans-Friendly Restrooms Sought in Chi.
Chicago activists are asking business owners to commit to offering gender-variant customers the restroom of their choice.
T-Friendly Bathroom Initiative Launches!

[MA, USA]
Massachusetts Governor Signs Executive Order Protecting Transgender State Employees
Massachusetts Governor Deval Patrick today issued two executive orders, numbers 526 and 527, which extend nondiscrimination protections to state employees on the basis of gender identity and expression, and apply to all state agencies and programs, as well as businesses that contract with the state.
[Commentary] Patrick signs order for transgender equality; will legislature pick up the baton?
Patrick signs executive order protecting transgender state employees

[Commentary] “If we’ve got 100 yards to go, this gets us to the 25-yard line.”