Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

quinta-feira, Junho 29, 2006

E lá fomos à KARNART estar presentes na apresentação do vídeo Gisberta - Liberdade em Lisboa, euzinha e a Lara. Como já tinhamos visto o documentário, e devido a alguns imprevistos, chegámos um pouco mais tarde. Também o que interessava era o debate.
Pela meia noite, mais coisa menos coisa, acabou a projecção, passou-se para o salão de convívio/bar, onde pouco tempo depois começou o "debate".
Estávamos a trocar impressões, eu, a Lara e o Sérgio (dos Panteras) quando veio ter connosco o Sr. Miguel Vale de Almeida com a sua opinião. Opinião essa que mais parecia dirigida sómente ao Sérgio e com uma violência que até fiquei admirada. Segundo ele, o vídeo ia bem até à parte onde é entrevistado o Júlio Pires e do qual já postei aqui a impressão que fica a quem vê essa entrevista, a partir daí perdendo-se a mensagem total do documentário, porque era uma cabala contra a ILGA.
Ora bem, o documentário era sobre a Gisberta, sim, mas PRINCIPALMENTE sobre o estado da transexualidade em Portugal, problemas, aspirações, etc., facto esse que parece ter passado ao lado do Sr. Miguel, aliás e a julgar pelo seu blog também o caso da Gisberta lhe escapou, pois nem uma palavra sobre isso escreveu até hoje. Daí ter afirmado que não sabia nada da Gisberta (não esteve com atenção, pois no início do documentário e em voz off descreve-se os acontecimentos ocorridos no Porto em Fevereiro deste ano).
Muitíssimo mais estranho quando se viu a direcção da ILGA em peso na assistência, e nem sequer se pronunciaram.
Iniciou-se aqui uma espécie de esgrima entre o Sérgio e o Sr Miguel que felizmente durou pouco tempo, graças a um génio que com a sua intervenção levou o debate para aquilo que realmente era importante: o estado da transexualidade e das trans em Portugal.
Não se adiantou muito, embora quem desconhecesse a realidade transexual em Portugal já tivesse ficado com umas luzes. Pena foi que os representantes das diversas associações presentes (só reconheci os da ILGA, mas espero que tenham lá estado de outras associações, daí falar no plural aqui) tenham saído antes do debate acabar.
Na minha opinião, é pura e simplesmente ridículo estarem associações/movimentos a discutirem o sexo dos anjos em vez de olharem para o futuro. Há muito trabalho a ser feito, muito mesmo, e em vez de se falar disso de um modo constructivo, ou se discute ou abandona-se o debate sem dizer uma única palavra. Deplorável.
Falou-se da situação PRESENTE, mas e do futuro? Vai-se continuar a guerrear? Ou irão as associações unir-se debaixo de um objectivo comum?
Que se acabe com estas ridicularias de vez, que já estamos fartas disto.