Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

quarta-feira, Maio 10, 2006

Vasculhando pelo universo bloguista (Blogspot, neste preciso caso) deparei com mais um blog supostamente sobre transexualidade. De seu nome FishSpeaker (provavelmente o nome de alguma transexual famosa????) Versa sobre variados assuntos com especial relevância a transexualidade (?). Depois de dar uma ligeira vista de olhos sobre alguns posts, deparei-me com um sobre o filme TransAmerica.

A primeira parte do post fala sobre outros filmes onde entraram personagens a fazer de transexuais (penso que a não indicação do filme Priscilla, A Rainha do Deserto terá sido lapso do autor), e conta a história resumida do filme. No seguimento do post lê-se a opinião do autor sobre o dito filme, opinião essa que não corroboro de modo nenhum, tal como se pode ler no post que postei na altura.

Na última parte, onde se fala de uma reportagem saída no jornal Diário de Notícias de 5 de Março de 2006 é que a pintura borrou de vez. Nessa reportagem foram entrevistadas não duas, mas sim três transexuais femininas (MTF). A principal entrevistada não foi nenhuma das referidas no post (Jó Bernardo, Presidente da ªt, e Queli Marlene Cruz), mas sim Lara Crespo, Vogal da ªt. Que, curiosamente, não vem referida aqui por razões que explicarei de seguida.

Não foi muito difícil descobrir o autor do Blog. Trata-se de um personagem supostamente transgénero (que não foi à tropa por ser considerado clinicamente inapto devido à sua esquizofrenia – e esta hein?), que costuma andar nos chats do IRC em canais de temática transgénero e/ou gay, a fazer-se passar por transexual feminina. Ora a dita Lara Crespo, que de parva não tem nada, senão não seria Vogal da ªt, topou-o logo desde o início. E começou-lhe a dar para trás. O “minino” ficou todo chateadinho (obviamente) e desde essa altura está em guerra aberta com ela. E, sempre que pode, não deixa de tentar achincalhar a Lara, inclusivé chamando-a de “um gay esquizofrenico a fazer-se passar por TS” (sic). Isto vindo de quem vem, só prova que por mais cursos superiores que se tirem, continua-se sempre doente (esquizofrénico).

Todos estes acontecimentos foram observados por mim in loco, por isso falo deles com tanto à-vontade. Conheço desde há bastante tempo a Lara Crespo, uma das pessoas mais maravilhosas que conheci. O processo clínico de transexualidade dela está no fim, com a disforia de género mais do que diagnosticada. Aliás, quem a conheça fica logo sem dúvidas, se as tivesse. E se mais fosse preciso, duvido imenso que a Jó Bernardo a tivesse convidado a fazer parte da Direcção da ªt, como Vogal, desde a sua fundação.

Realmente, e vou citar o post que deu origem a este meu, “falsas Transexuais são coisa de que não há falta na nossa comunidade (e costumam procurar e conseguir a atenção dos media, ainda por cima…)”. Duvido que o autor quando escreveu isto, pensasse em como se aplica como uma luva a ele próprio. Graças a deus que ainda não conseguiu a atenção dos media. E nem vai conseguir tão cedo, se continuar a agir como agiu quando houve a Vigília pela Gisberta no Porto (sim, ele é de lá), em que, apesar de criticar as trans que não apareceram, foi pessoa não presente no evento.

No entanto, acho que vale sempre a pena uma visita a este Blog, pois antevejo com excitação hilariantes futuros posts. Eu, pela minha parte, já o incluí nos meus Favoritos.

5 Comments:

  • At 14 Fevereiro, 2007 16:59, Anonymous Apenas Eu said…

    Pergunto-me de onde virá a insanidade e a pretensão de querer desfazer correntes do real. Deturpar pontos que chocam já de si, tornando-os ainda mais mesquinhos na vertente do que não existe, do que não é... Parece-me que a vontade de querer crucificar alguém no típico jeito americano do 'hambúrguer', em que se introduz com sorrisos e depois se dá a facada, terminando com um (pseudo-)atenuar da maré, é por si só um ponto de frisar a bold. Pergunto somente à autora deste belo comentário qual será, pois, o seu objectivo, arriscando certamente ser também considerado alvo de crítica só por ter ditado tais palavras.

    E, para que fique bem assente, nada tenho contra vós.

     
  • At 15 Fevereiro, 2007 07:08, Blogger transfofa said…

    Caso não tenha reparado (e pelos vistos não reparou mesmo) o principal deste post foi repôr a verdade sobre um artigo publicado num jornal, em que o autor do Fishspeaker eliminou qualquer menção de uma das entrevistadas, por razões pessoais, deturpando assim a verdade dos factos. Penso que está bem explícito no post, não?
    Já agora, seria interessante saber-se o porquê deste comentário quase um ano depois...

     
  • At 15 Fevereiro, 2007 12:19, Anonymous Apenas Eu said…

    Porque só agora tive oportunidade de conhecer este seu cantinho. Creio que nem sempre o tempo seja o ponto mais importante. Estarei errado?

    Será muito pedir para que me explique em que medida é que foi então deturpada essa realidade?

     
  • At 16 Fevereiro, 2007 06:21, Blogger transfofa said…

    Isso está bem explícito no post. Penso que toda a gente entende, não uso nenhuma linguagem específica de "connaisseurs". O que me parece é que passado todo este tempo não vejo grande utilidade em rebuscar coisas já antigas, salvo a nível de curiosidade. Houve dados que se alteraram entretanto, portanto hoje em dia o post seria em moldes diferentes, se bem que a sua essência se mantivesse. Faça o seu juízo e passe à frente.

     
  • At 16 Fevereiro, 2007 21:46, Anonymous Apenas Eu said…

    Registei então a sua atitude. Nada mais tenho a acrescentar. Como disse e direi sempre à L. e a qualquer outra pessoa, dir-lhe-ei a si também: espero que acabe o choque e o cinza desta situação, só mesmo pelo bem estar de cada uma de vós. (E note-se bem que não me refiro a este post em contreto. Calhou ter escolhido este)

     

Enviar um comentário

<< Home