Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

sexta-feira, abril 20, 2007

Hoje finalmente lá nos dirigimos (eu e a Lara) ao Hospital de Santa Maria para levar a cartinha escrita pelo Dr Xavier Vieira ao Dr Garcia e Costa, endocrinologista que trata dos casos de Transexualidade em Santa Maria.

Depois de esperarmos duas horas e tal que me atendesse, entrámos e sentámo-nos enquanto o Dr Garcia explicava que não sabia o que eu ia lá fazer (até pensava que era uma carta sobre a Lara, o que também estranhava pois o processo dela está terminado), pois já me conhecia e sabe perfeitamente que o meu processo é do Hospital Júlio de Matos.

Ou seja, estava eu a perguntar-lhe o que ia eu lá fazer, e ele a perguntar-me o mesmo. Ou seja, acabou por responder na mesma carta ao Dr Rui Xavier Vieira que, visto o meu processo ser de outro Hospital e eu lá ir meramente para uma segunda opinião, não fazia qualquer sentido seguir-me.

O que me faz perguntar se não estarei a ser alvo de represálias por andar a denunciar as coisas que se passam. Não conheço nenhum caso de uma segunda opinião em que se tenha pedido qualquer exame endocrinológico, pois isso faz parte do processo principal.

O que, tudo junto (o tempo que já se demorou com consultas, os testes psicológicos - que ainda não sei nem quais nem quantos serão - e uma suposta análise endocrinológica), me faz perguntar se não estarei a ser alvo de uma espécie de boicote, em que me vão demorar ao máximo que puderem a apreciação da segunda opinião.

A ver vamos. Não se justifica que uma segunda opinião demore este tempo todo. Nem é credível que o meu caso seja “atípico”, como me afirmou o Dr Rui Xavier. Nem pelo facto de não ser hetero mas sim lésbica, pois como já tinha dito, afirmou o mesmo à Lara sendo ela heterossexual, e no entanto bastaram-lhe duas consultas em Coimbra para ter a segunda opinião, sem testes psicológicos de espécie alguma.

Considerando que o Dr Rui Xavier faz parte do grupo de médicos que analizam os casos de Transexualidade na Ordem dos Médicos, e sendo este o tipo de critérios que utiliza para as segundas opiniões (testes psicológicos, um não acabar de consultas e análise endocrinológica), pergunto-me como é possível que dê luz verde a processos com duas ou três consultas para uma segunda opinião.

Como se vê, este requisito da segunda opinião pela Ordem dos Médicos (obrigatório) não faz qualquer sentido. Ou se faziam dois processos em simultâneo, ou este método de para uns duas consultas chegam e para outros só chegam “n” consultas, é pura e simplesmente ridículo.

Um abuso também, uma espécie de farsa, é a necessidade de uma autorização pela Ordem dos Médicos, em que são “analizados” os processos baseados em pareceres afirmativos pelas equipas que seguiram os casos (e que conhecem bastante bem com quem lidam), ao passo que os “analizadores” não tiveram qualquer contacto com os requerentes. Obviamente que qualquer processo que chegue à Ordem para aprovação é um processo positivo, em que a pessoa é realmente Transexual, pois os outros são anteriormente eliminados. Assim, qual a necessidade de se fazerem análises baseadas em pareceres já de si positivos e sem qualquer contacto com as pessoas?

3 Comments:

  • At 20 abril, 2007 10:20, Anonymous Anónimo said…

    Pois! Bem vinda ao mundo real. Estamos num país em que é normal acontecerem coisas assim. Enquando todo o mundo anda entretido a discutir se o PM tem ou não habilitações, se o Cristiano Ronaldo é ou não o melhor jogador do mundo, se a novela da 21h é melhor que a das 22h vão acontecendo coisas assim, ou como o facto de a gasolina ter aumentado quase 14 cêntimos num mês e meio e ninguém diz nada, ou que este país tem a mais baixa taxa de retorno dos impostos pagos, etc., etc., etc.
    Temos que chegar à triste conclusão que vivemos num país que em muitas coisas parece que ainda não passaram 34 anos sobre o 25/4...

     
  • At 31 maio, 2007 18:14, Anonymous Anónimo said…

    "O que me faz perguntar se nao estarei a ser alvo de represalias por andar a denunciar as coisas que se passam."

    Nao, deve ser so de nao se ter a certeza de seres transexual. E bem merecias um processo na cara, porque isso e difamar a equipa clinica que esta a fazer o favor de te seguir. Se nao estiveres contente, sempre podes deixar de ir as consultas no Hospital, porque ja existem casos "tipicos" de transexualidade que estao a ficar atrasados, e ate era fazer um favor ao sistema, nao o sobrecarregando com o teu caso, que aparentemente e duvidoso.


    "Nem e credível que o meu caso seja “atipico”, como me afirmou o Dr Rui Xavier."

    Se o professor Vieira Xavier acha, entao e e realmente assim. Nao e uma pessoa inculta e burra que sabe mais sobre transexualidade que alguem especializado no assunto, e com um dos maiores curriculos do pais.


    Da proxima vez que criticares os medicos, ve se tens dois dedos de testa, e nao fazes figuras tao tristes como esta, que nao te dignificam nada.

     
  • At 01 junho, 2007 00:48, Blogger transfofa said…

    Não me parece de todo, meu caro/a anónimo, que dar uma opinião no meu próprio blog seja motivo de processos de qualquer tipo, ainda por cima quando refiro somente suspeitas. Suspeitas posso ter quantas quiser sobre qualquer tema. Além do mais, os 3 casos de que tenho conhecimento, foram todos sem excepção rotulados de "atípicos" pela pessoa em questão. Também não é no HSM que estou a ser seguida, mas sim no HJM. No HSM só estou a fazer uma mera segunda opinião. Mais, é um erro crasso "tipificar-se" a transexualidade. Cada caso é um caso tal como cada pessoa é um ser único. No entanto é um erro muito comum, e felizmente lá fora já não se tipificam as pessoas, enquanto que cá ainda há bem pouco tempo se cometia esse erro, para mal de muitas pessoas transexuais que saíam fora das normas.
    Também me parece que, apesar de toda a sabedoria que o Prof tem, quem saberá mais sobre transexualidade serão as pessoas transexuais. É muito diferente uma vivência de uma situação de uma mera leitura dessa mesma vivência nos alfarrábios de sexologia. O que se tem de auferir daqui, e parece que a inteligência não abunda também por esses lados, é que representa uma visão ultrapassada de determinadas situações, o que é normal no ser humano, e dou como exemplo a insistência de chamar 'transexual feminino' a um ftm e transxual masculino a um mtf, classificação em desuso no resto do mundo.

    E já que está tão preocupado/a com "ofensas" à classe médica, aconselho uma visita ao blog fishspeakers, onde há uns tempos atrás foram publicados uns posts em que se atacava toda a classe médica que trata destes casos muito mais fortemente. Fique por lá e divirta-se.

    Ahh, e visto que entrámos na onda das ofensas pessoais, inculto e burro deve ser vc, com este ror de imbecilidades que veio aqui debitar. Foi diarreia mental?

     

Enviar um comentário

<< Home