Transfofa em Blog

Um espaço especial e pessoal, para dar relevo a cada momento único - Bem Vind@ ao meu Blog!

segunda-feira, Maio 12, 2008

Desde há algum tempo, os movimentos LGB portugueses começaram a dar uma importância relativa ao T, assumindo-se como movimentos LGBT. Muito por causa do aparecimento de alguns blogues onde pessoas, maioritariamente transexuais, começaram a dar voz a uma comunidade que tinha sido até então das mais discriminadas entre as discriminadas.

Isto não implica, claro, que não o continue a ser. Apesar das pessoas transexuais serem esmagadoramente heterosexuais, sendo mínimos ou mesmo quase inexistentes os casos de homossexualidade, estão sempre ou quase sempre associadas ao homossexualismo. Muito fruto de um desconhecimento ou de uma incapacidade de compreensão sobre o que significa realmente ser-se uma pessoa transexual.

Claro que este desconhecimento/incapacidade é comum à grande maioria da população portuguesa. Muito fruto da pouca ou nenhuma importância que os sucessivos governos têm dado à educação sexual nas escolas, fruto também de formação mal dada, quando existente, direccionada unicamente para o heterosexismo, normal em termos sociológicos e aceitável, relevando as restantes orientações sexuais para uns “freaks”, e fruto também de uma igreja como sempre retrógada, com dogmas ultrapassados, e com uma história de violência secular.

Basta pensar na não tão pequena assim parte da comunidade homossexual que é transfóbica, para se constactar que todas estas casualidades têm dado os seus frutos, obviamente negativos, retrógrados, anti-sociais, fascizantes, anti-democráticos, enfim, podia-se continuar aqui a enumerar os inúmeros defeitos de uma discriminação como esta.

Isto até nem surpreende se se considerar que o ser humano, penso eu, será o único animal terrestre a discriminar os seus semelhantes por qualquer coisa, seja a cor da pele, seja a cor dos olhos, seja a religião, a política, a riqueza, enfim, um arsenal de desculpas quase infinito.

A partir do momento que os movimentos LGB assumiram plenamente o T, tornando-se assumidamente LGBT, assumiram também um compromisso. Um compromisso de não-discriminação para com esta comunidade. Um compromisso de apoio mútuo. Um compromisso de luta conjunta e indissociável.

Nestes termos, os movimentos LGBT têm de interiorizar que, desde esta altura, não basta, por exemplo, falar-se de homofobia (discriminação pela orientação sexual). A partir desse momento, é suposto, sempre que se lutar contra a discriminação pela orientação sexual, acompanhá-la pela identidade de género.

Nem basta organizarem secções fantoche dentro desses movimentos, que supostamente lutarão pela comunidade, tendo meia dúzia de pobres coitados como testas de ferro, enganados ou atraídos por uma aceitação, ou na esperança de ganharem qualquer coisa materialmente.

Até pode ser que a coisa pegue momentaneamente. Mas não vai durar muito. A comunidade transexual está a dar os seus primeiros passos na sua recente fuga da vergonha de o ser, que até agora tem acompanhado sempre esta comunidade. E já existem mais pessoas a escrever de sua iniciativa, pessoas que o são sem terem vergonha de o serem. E não voltará a ser uma comunidade sem voz. Cada vez haverá mais e mais pessoas T a escreverem em blogues, a darem entrevistas, espero eu que focando mais as necessidades de uma comunidade, em detrimento de histórias pessoais que, não negando a importância das experiências vividas, se foca mais nos resultados de uma discriminação assente na ignorância ou na transfobia, do que nas reivindicações necessárias para se diminuir ou mesmo acabar com esses males que têm acompanhado sempre a humanidade.

É por isso que, neste momento, cartas abertas escritas seja para quem for em que unicamente se reivindica que é preciso lutar contra a discriminação pela orientação sexual são verdadeiros tiros nos pés.

Já não existe justificação para atitudes que podem ser, e para muita gente são-no, consideradas como uma atitude discriminatória. Não se pode, em determinados momentos, lutar e assimilar uma causa T, sendo que noutros momentos esse mesmo T é pura e simplesmente ignorado.

Numa altura em que se está quase a celebrar o dia internacional contra a homofobia, o discurso de qualquer movimento/associação não pode deixar de lado a transfobia. O tempo em que se utilizava a comunidade T como arma de arremesso para se conquistarem direitos LGB já passou.

Já chega de hipocrisias. Ou estão connosco, e terão de mudar o discurso, aceitando a transfobia e a identidade de género, ou tenham a decência de não se assumirem como LGBT.

Querem ser Ts? Provem-no. Pelos discursos. Pelas acções. Querendo ou não, estamos no mesmo barco. Lutemos por causas comuns. Assim como a comunidade T luta pelo casamento homossexual. Assim como a comunidade T luta pelo fim da discriminação pela orientação sexual. Lutem também contra a transfobia e pelo direito à identidade de género de cada ser humano.

Mas não sejam hipócritas, só usando o discurso T quando mais lhes convém.

[UK]
Glasgow University investigates lecturer exposed as prostitute
A GOVERNMENT adviser exposed as a cross-dressing male prostitute is being investigated by his bosses.
Colleagues of Dr Brendan Wallace at Glasgow University were stunned after we revealed he was a transvestite hooker.

[UK] [Blog/Health/Medicine]
Transgender Care Provision - Caring for Transgendered People
Abstract: In contemporary society there is a need to ensure that care provision is both of a high quality and that it is also based on equality. Nurses need to understand what their role is when caring for transgendered people. In attempting to provide high quality care to the transgendered population it is necessary to examine the complexities and challenges associated with gender identity. This article provides some insight into the complexities that are associated with gender identity, as well as some aspects of treatment available for the transgendered person.

[Turkey]
Famous Singer Is Sued For “Alienating People From Military Service”
In a TV show during the Northern Iraq military operation, the famous singer Ersoy demanded "solution instead of death" and Bakırköy Public Prosecutor sues her for "alienating people from military service."

[India]
Tamil Nadu Shows the Way to Transgenders in India
"Ippadikku Rose" (Yours, Rose), the half-hour TV show on Star Vijay part of Star TV group owned by Rupert Murdock is drawing huge attention in Tamil Nadu. This is not because of its content but more due to its anchor Rose, who has become India 's first transsexual celebrity to host a TV show.

[India]
Govt gives software training to transsexuals
About twenty of them used to hear the sound of 'clapping' of hands all these years only to be insulted and sometimes injured.
For a change, they started hearing the 'click' of the 'mouse' for the past five days and are already feeling empowered.
After being trained in the basics of computer operations, Linux Operating System, spread sheets and browsing the internet, the twenty transsexuals, most of whom have never touched the monitor, got certificates from the government-run Electronics Corporation of Tamil Nadu (ELCOT) on Friday.

[Philippines] [Commentary]
Arinday: The 'hybrid' flowers of May
HUMAN creativeness in making religious celebrations more colorful and "artistic" does not always draw positive compliments where it is remodeled or embellished.
Take the traditional "Flores de Mayo", a treasured tradition of the Catholic faith. It has merited front-page treatment when Cardinal Gaudencio Rosales expressed abhorrence of the perceived aberrant practice of having gay or homosexuals as "sagalas" during the procession. The high-toned objection to the gays or transgenders is that it is blasphemous to the divinity of the Blessed Virgin Mary.

[Cuba]
Raul Castro's daughter spearheads anti-homophobia drive
Excerpt: Sex-change is another controversial issue in Cuba, after the country's first operation in 1988 raised such an outcry that the procedure was put on indefinite hold.
"We're getting ready a team of surgeons from Belgium" to restart transgender operations, Mariela told reporters, adding that 30 such procedures have been approved by health authorities.

[USA] [News/Commentary]
3rd-graders asked to help classmate in gender change
A Pennsylvania elementary school has angered parents by giving them one-day's notice of planned counseling sessions with 100 third-grade students to explain that one of their male classmates would soon begin wearing girls' clothing and taking a female name and to ask that they accept him as a girl and not make unkind remarks.

1 Comments:

  • At 13 Maio, 2008 00:58, Blogger portugalgay said…

    Se calhar agora já sabem porque é que o PortugalGay.PT embora seja membro associado da ILGA Europa não divulgou uma petição sobre orientação sexual...

    P.S. O casamento entre pessoas do mesmo sexo não é uma questão estritamente "homossexual"... vinha resolver também questões de algumas pessoas transexuais.

     

Enviar um comentário

<< Home